André Geraldes, team manager do futebol profissional do Sporting que ficou com funções suspensas no âmbito do processo Cashball, avançou esta sexta-feira com a rescisão unilateral de contrato com os leões, sem pedido de indemnização. O dirigente confirmou essa decisão ao jornal Record, reservando para mais tarde uma tomada de posição pública sobre o tema.

Operação Cashball. Indícios sobre corrupção desportiva do Sporting são mais fortes no andebol do que no futebol

De acordo com a publicação, André Geraldes, que antes de passar a integrar a estrutura do futebol era o responsável pelo Gabinete de Apoio ao Atleta do clube verde e branco, avançou com a revogação do vínculo por uma questão de respeito pelo Sporting, que atravessa um dos períodos mais conturbados em termos institucionais da sua história. 

Operação Cashball quer saber como era financiado o alegado saco azul do Sporting e desconfia do envolvimento de mais dirigentes do clube

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em paralelo, Geraldes, que foi uma escolha de Bruno de Carvalho para o cargo mas que foi recebendo elogios de outros elementos ligados ao futebol leonino, tem recebido sondagens de outros clubes estrangeiros, o que terá contribuído para a vontade de se distanciar da turbulência criada não só com a operação Cashball mas também com a destituição de Bruno de Carvalho.