Sporting

André Geraldes rescindiu unilateralmente com o Sporting e sai sem pedido de indemnização

André Geraldes, team manager do Sporting que ficou com funções suspensas no seguimento da operação Cashball, rescindiu contrato com os leões e sai sem qualquer pedido de indemnização.

André Geraldes foi team manager do futebol profissional do Sporting que tinha como treinador Jorge Jesus

ANDRÉ KOSTERS/LUSA

André Geraldes, team manager do futebol profissional do Sporting que ficou com funções suspensas no âmbito do processo Cashball, avançou esta sexta-feira com a rescisão unilateral de contrato com os leões, sem pedido de indemnização. O dirigente confirmou essa decisão ao jornal Record, reservando para mais tarde uma tomada de posição pública sobre o tema.

De acordo com a publicação, André Geraldes, que antes de passar a integrar a estrutura do futebol era o responsável pelo Gabinete de Apoio ao Atleta do clube verde e branco, avançou com a revogação do vínculo por uma questão de respeito pelo Sporting, que atravessa um dos períodos mais conturbados em termos institucionais da sua história. 

Em paralelo, Geraldes, que foi uma escolha de Bruno de Carvalho para o cargo mas que foi recebendo elogios de outros elementos ligados ao futebol leonino, tem recebido sondagens de outros clubes estrangeiros, o que terá contribuído para a vontade de se distanciar da turbulência criada não só com a operação Cashball mas também com a destituição de Bruno de Carvalho.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt
Web Summit

Explicações de verão /premium

Maria João Marques

Houve quem à esquerda, incluindo alguns deputados, propusesse proibir (o método do costume; é compulsivo) o convite a Le Pen. Mas claro que a expulsão de Alex Jones foi justíssima e motivo de aplauso.

Relações Internacionais

A nova economia política /premium

Manuel Villaverde Cabral

A imprensa diz que o FMI foi ultrapassado pelos acontecimentos e já se identificaram os países que poderão vir a estar na linha de mira dos especuladores. A única defesa de Portugal é a União Europeia

Nicolás Maduro

A Venezuela a ferro e fogo /premium

Diana Soller

Maduro tentará impor a sua vontade, agora que se sente verdadeiramente ameaçado. A oposição sentirá que não tem nada a perder. O que pode, efetivamente, degenerar numa guerra civil.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)