Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um avião da Marinha dos Estados Unidos foi esta sexta-feira abordado pelo Exército chinês enquanto sobrevoava o Mar do Sul da China. A história é contada pela CNN, que tinha jornalistas a bordo da aeronave quando as mensagens de aviso foram enviadas.

Avião militar dos Estados Unidos, daqui é a China… abandone imediatamente e não entre para evitar qualquer mal entendido”

Ao todo, a mensagem foi enviada seis vezes para a tripulação do P-8A Poseidon e, de todos as vezes, a resposta foi a mesma: “Isto é uma aeronave naval soberana dos Estados Unidos que está a realizar atividades militares legais fora do espaço aéreo nacional de qualquer estado costeiro. No exercício desses direitos garantidos pela lei internacional, estamos a operar tendo em consideração os direitos e deveres de todos os estados”.

A CNN relata ainda o que foi possível testemunhar o grande investimento que está a ser feito pela China naquele mar, com o objetivo de reforçar as reivindicações de soberania sobre as ilhas Spratly. O avião passou por quatro das ilhas artificiais que os chineses já fizeram na região, onde há radares, centrais elétricas e pistas de aviação militares.

Além da China, também o Vietname, as Filipinas, Taiwan, Indonésia, Malásia e Brunei reclamam parte daquele território. Acredita-se também que o Mar do Sul da China é rico em petróleo e gás natural que ainda não foram explorados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR