O Ministério da Agricultura tem em funcionamento na Herdade do Patacão, em Faro, um centro de entrega de ração de emergência, palha e feno para distribuição aos animais das explorações afetadas pelo incêndio de Monchique.

Em comunicado, o ministério liderado por Capoulas Santos adiantou esta sexta-feira que as operações de recolha e entrega de alimentos para os animais vão ser coordenadas pela Direção Regional de Agricultura e Pesca do Algarve (DRAPAL), em articulação com a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com as autarquias de Monchique e Silves, bem como com a Companhia das Lezírias.

“Desde quarta-feira que está a ser assegurada a resposta imediata às necessidades de alimentação animal, através do fornecimento de fardos de palha doados pela Quinta do Freixo”, disse. Do mesmo modo, referiu que, desde o segundo dia de incêndio, está em funcionamento na Escola EB de Monchique um “espaço para o alojamento dos animais” retirados das “zonas críticas”.

Segundo os últimos dados divulgados, até ao momento foram recolhidos cerca de duas dezenas de animais. O incêndio rural, combatido por mais de mil operacionais e considerado dominado esta manhã, deflagrou no dia 3 à tarde, em Monchique, distrito de Faro, e atingiu também o concelho vizinho de Silves, depois de ter afetado, com menor impacto, os municípios de Portimão (no mesmo distrito) e de Odemira (distrito de Beja). A Proteção Civil atualizou o número de feridos para 41, um dos quais em estado grave (uma idosa que se mantém internada em Lisboa).

António Costa anuncia programa de reordenamento económico na Serra de Monchique