Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Tottenham alcançou esta quinta-feira um feito histórico. Mas não tem a ver com títulos, nem com golos e muito menos com jogos. O emblema inglês tornou-se o primeiro clube da Premier League a não contratar qualquer jogador durante a janela de transferências de verão desde que esta foi introduzida, em 2003.

O clube, terceiro classificado da Premier League na passada temporada, vendeu Keanan Bennetts aos alemães do Borussia Mönchengladbach, Anton Walkes ao Pourtsmouth e Reo Griffiths ao Lyon mas não conseguiu efetuar a contratação de qualquer jogador. Tendo em conta que os três nomes cedidos não faziam parte das principais escolhas do treinador Mauricio Pochettino, o Tottenham vai apresentar-se na época que agora começa tal e qual como jogou na passada temporada.

O clube de Harry Kane e companhia tentou até ao último dia da janela de transferências – que em Inglaterra terminou esta quinta-feira – garantir a contratação do avançado inglês Jack Grealish, que alinha no Aston Villa, mas as negociações falharam.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E o treinador do Tottenham, o argentino Mauricio Pochettino, tem uma explicação para a ausência de contratações: mais do que uma, até. O técnico atribui ao Brexit e aos custos do novo estádio do clube de Londres a responsabilidade pela inoperação do Tottenham no mercado de transferências.

O que o clube está a fazer é corajoso porque construir um novo centro de estágios e terminar o alojamento dos jogadores este verão é um investimento massivo. Construir um estádio que custa quase 4 mil milhões de libras – essa é a verdade, não acreditem quando dizem que são 400 milhões. E depois com o Brexit é pior ainda porque os jogadores custam 30% mais. É um drama. Tenho pena do povo inglês”, afirmou Mauricio Pochettino em conferência de imprensa, citado pelo Independent.

Curiosamente, o treinador tinha pedido ao Tottenham “coragem para o verão” no final da passada temporada, uma declaração que foi interpretada como um pedido de investimento na contratação de novos jogadores. O clube de Londres, que conta com vários internacionais ingleses, como Dele Alli ou Kieran Trippier, tem sido dos principais investidores da Premier League nos últimos anos e notabilizou-se pelos milhões dispensados em contratações.

Ainda assim, Pochettino acredita que mais importante do que contratar novos jogadores é manter as estrelas do plantel. O treinador argentino foi fulcral para assegurar a renovação de Harry Kane, Son Heung-min e Harry Winks e garante que não faz parte dos valores do Tottenham assinar com jogadores só porque sim. “O que está na cabeça de toda a gente é: ‘O Tottenham não contratou’. Mas é melhor manter os melhores jogadores. A nossa decisão enquanto clube não foi contratar, mesmo que seja moda e que sejamos o único clube na Europa que não contratou jogadores. Pode parecer mal por causa da perceção e da história do futebol, mas foi a nossa decisão”, defendeu Mauricio Pochettino, que está no clube desde 2014.

Ainda que a janela de transferências já tenha terminado em Inglaterra, o mercado permanece aberto no resto da Europa e alguns jogadores do Tottenham podem ainda sair para Espanha, Itália ou Alemanha. Os belgas Tony Alderweireld e Mousa Dembélé, o inglês Danny Rose e o dinamarquês Christian Eriksen são os principais alvos.