É uma máxima que se costuma ouvir por aí todas as semanas e que ficou eternizada por cá pelo ex-presidente do V. Guimarães, Pimenta Machado, mas de quando em vez convém recordar que no futebol as coisas são mesmo assim: o que hoje é verdade, amanhã pode ser mentira. E Jonas, que estava com pé e meio fora do Benfica, vai mesmo continuar na Luz.

Puxando um pouco o filme atrás, na semana passada o avançado brasileiro deveria anunciar a qualquer momento a saída para o Médio Oriente, mais concretamente para o Al-Nassr, e as primeiras notícias que divergiam dessa ideia colocavam o número 10 encarnado na rota do Al-Hilal, comandado agora por Jorge Jesus. Os valores, na casa dos cinco/seis milhões de euros, pareciam demasiado tentadores para o jogador de 34 anos passar ao lado. E no meio do sai-não sai-sai-não sai, o próprio Rui Vitória preferiu deixar o brasileiro de fora da convocatória do encontro com o Fenerbahçe, da Champions.

Jonas de saída do Benfica rumo à Arábia Saudita

“O que dizer deste ruído em torno de Jonas? Isso mesmo, disse a palavra certa: ruído. O Jonas é um jogador que tem mais um ano de contrato, estamos bastante satisfeitos com ele, a equipa técnica também e a massa associativa deve concordar que é um dos melhores do Benfica nos últimos 20 ou 30 anos. Por isso, queremos que se mantenha connosco e estamos disponíveis para renovar”, atirou Luís Filipe Vieira após o triunfo com os turcos por 1-0, em declarações à BTV, prosseguindo: “Não tenho interesse que saia nenhum jogador. Essa pergunta deve ser feita a ele. Tem mais um ano contrato e queremos renovar, não quero agora aumentar o ruído à volta disso. Há muita especulação à volta desse tema, alguma dúvida é falar com ele”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Vieira quer “ganhar todas as provas” esta época e conta com Jonas: “Estamos disponíveis para renovar”

Mais um jogo, mais uma ausência. Jonas esteve na noite desta sexta-feira na Luz para ver o triunfo das águias com o V. Guimarães, na primeira jornada do Campeonato, e entretanto foram começando a surgir notícias que davam conta de uma aproximação entre partes para a renovação do jogador e respetiva permanência no Benfica. Algo que, este sábado, acabou por ser confirmado pelo próprio, em declarações concedidas ao canal do clube que “selaram” essa mesma continuidade.

“Sim, ficarei no Benfica, muito feliz como nos anos anteriores. Estou muito feliz por ter tomado esta decisão e convicto de que foi a melhor decisão para mim, para todos os benfiquistas e para todo o staff“, destacou ao canal do clube. “Houve muitas coisas que contribuíram para que ficasse: conversei muito com os familiares, conversei muito com as pessoas do Benfica, todos me disseram que o melhor caminho era este e, como nos outros anos correu bem, decidi continuar feliz e permanecer neste clube que amo tanto. O presidente também foi muito importante, como figura principal do clube. Conversou muito comigo, com os meus irmãos, com a minha família toda. Como presidente, pai, amigo e sócio que torce pelo Benfica. Deu-me muitas opinião, disse que o melhor caminho era a permanência e isso tocou-me muito, porque tem uma relação próxima com os jogadores. Mostrou-me o projeto, explicando que não era hora agora de interromper o mesmo”, acrescentou o número 10.

“A minha família também pesou muito. Os meus pais gostam muito de Portugal, os meus irmãos também, a minha mulher e a minha filha que estão adaptadas ao País. Todos gostam de Portugal e do clube, o que pesou muito. Os meus pais têm uma certa idade, é bom também aproveitarem os últimos anos aqui, os meus irmãos também sempre me disseram para ficar, a minha mulher está grávida, a minha filha já tem cinco anos e saindo daqui, com a casa toda a arrumada, pesou para decidir ficar. Não tenho dúvida que foi a melhor decisão. Vou acabar a carreira no Benfica e com esta decisão estou mais convicto. Tudo o que já vivi e quero ainda viver acabou por desequilibrar a balança a favor da permanência. Mas não acabo este ano!”, salientou Jonas, antes de agradecer também o apoio dos adeptos encarnados na rua e nas redes sociais.

“A pré-época já tinha sido boa, com bons resultados, com jogadores que foram entrando e que vão adquirindo ritmo inseridos neste projeto e nas ideias do treinador. Nos jogos oficiais, e começando com duas vitórias, ficamos com mais gás ainda para continuar assim. Recordes de Cardozo? Não penso muito nisso, quero estar bem, marcar golos e ganhar títulos pelo clube. Hoje, o Benfica é, depois da minha família, uma segunda casa. Nunca vivi nos outros sítios o que vivi aqui e quero que continue assim. Sinto-menão só feliz mas também aliviado”, concluiu o brasileiro à BTV.

Jonas voltou para aumentar a sua marca. Uma marca tão grande que, maior, só Eusébio

De referir que Jonas, o maior goleador do Benfica nas últimas quatro temporadas (que é como quem diz, desde que chegou à Luz) bateu o máximo pessoal de golos no Campeonato (34) e numa temporada (37), pulverizando vários recordes ao longo da época que envolviam outros nomes sagrados da história dos encarnados como Eusébio, Nené, Magnusson, João Vieira Pinto, Nuno Gomes ou Cardozo. A importância na equipa era tanta que, por forma a recuperar o brasileiro após lesão na parte final da temporada, o Benfica chegou a comprar uma passadeira antigravidade desenvolvida pela NASA para acelerar o processo.