Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Horas depois de um pescador ter sido mortalmente atacado por um hipopótamo no lago Naivasha, no Quénia, um turista foi morto vítima de uma dentada do mesmo animal, enquanto tirava fotografias na mesma área.

De acordo com o serviço queniano dos animais selvagens, um segundo turista foi atacado e sobreviveu, apesar dos ferimentos profundos, encontrando-se a receber tratamento no hospital local de Naivasha, a nordeste de Nairobi, a capital.

O homem foi mordido no peito e os seus ferimentos foram sérios. Acabou por morrer minutos depois de o retirarmos do lago”, afirmou o chefe de investigação criminal na região, Gideon Kibunja, em declarações ao The Guardian.

As circunstâncias do ataque são, para já, desconhecidas. As autoridades sublinham que estes ataque são raros, especialmente porque os turistas se fazem acompanhar de guias.

Os dois turistas atacados, ambos de nacionalidade chinesa, aumentam para seis o número de vítimas mortais de ataques de hipopótamos neste lago, apenas este ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR