Pelo menos 22 pessoas morreram esta quarta-feira, na sua grande maioria crianças, quando um barco naufragou no rio Nilo, no Sudão.

A bordo da embarcação estavam mais de 40 crianças que seguiam a caminho da escola, na parte norte do país, escreve a Sky News, que cita a agência de notícias do Sudão. Ao que tudo indica, o acidente teve origem em falhas técnicas agravadas pelas fortes correntes naquela zona — em causa estará uma falha no motor, que ocorreu a meio da travessia.

Entre as vítimas mortais estão, até ao momento, 21 estudantes e uma funcionária do hospital local. As equipas de salvamento continuam os trabalhos de resgate no rio, até agora sem sucesso. Os corpos das vítimas não foram ainda encontrados, adianta a agência Suna, sem precisar o estado das restantes crianças a bordo. “Esta manhã, 22 estudantes e uma mulher morreram quando a embarcação em que seguiam naufragou no Nilo”, referiu a agência.

Falando por telefone, uma testemunha revelou à agência France-Presse que o barco atravessava o Nilo de norte para sul, ou seja, “contra a corrente”.

Os habitantes das localidades da região utilizam com regularidade embarcações para atravessar o Nilo de uma margem para a outra. O nível das águas do Nilo azul é elevado, como é habitual nesta altura do ano devido à época das chuvas na Etiópia.

O naufrágio aconteceu perto de Kabna, a mais de 750 quilómetros da capital do Sudão, Cartum.