A juíza Rosa Weber assumiu terça-feira a presidência do Tribunal Superior Eleitoral do Brasil, entidade responsável pelo processo das próximas eleições marcadas para outubro, tornando-se a primeira mulher responsável pela fiscalização da votação presidencial no país.

Weber, é a segunda mulher a assumir o cargo de presidente, em 73 anos de história daquele tribunal eleitoral. A juíza tomou posse por um período de dois anos numa cerimónia na qual sublinhou que “a democracia é uma conquista diária e permanente”, reforçada através do voto.

Rosa Weber, de 69 anos, lamentou os escândalos de corrupção dos últimos anos, o que gerou, admitiu, momentos “de deceção indesejável e descrédito da atividade política, que é essencial para a democracia e cuja respeitabilidade deve ser resgatada”. Com a tomada de posse de Weber, os três principais tribunais do país passam a ser chefiados por mulheres, bem como o Ministério Público, liderado por Raquel Dodge.