Ao Departamento Federal de Estradas suíço cabe certificar-se que todos os veículos à venda no país estão de acordo com as normas, especialmente no capítulo do respeito pelo ambiente. Sucede que as autoridades helvéticas detectaram anomalias em três modelos de dois construtores distintos, todos eles a gasóleo, confrontaram as marcas com as suas suspeitas e, à falta de explicações cabais, proibiram as vendas por tempo indeterminado.

Os modelos suspeitos de terem contornado as normas de emissões são os Porsche Macan e Cayenne, os mais vendidos da marca alemã, bem como o Mercedes Vito, o que não é propriamente novidade, uma vez que este mesmo modelo já tinha sido acusado de não estar conforme os limites de emissões poluentes pelas autoridades germânicas, nas versões que recorrem ao motor 1.6 turbodiesel.

774.000 Mercedes “apanhados” com engenhos ilegais

Na Porsche, o problema reside no motor 3.0 turbodiesel de seis cilindros, montado no Macan e no Cayenne, bem como no 4.2 V8 Turbodiesel do Cayenne, com todos os modelos importados a partir de 17 de Agosto a verem as suas vendas banidas no território.

Em resposta a esta posição suíça, a Daimler informou que “já tinha suspendido as exportações do Vito 1.6, depois das autoridades germânicas terem ordenado a paragem das vendas em Maio e a chamada à oficina de todos os modelos”, enquanto os representantes da Porsche preferiram não fazer qualquer comentário.