STCP

Trabalhadores e STCP chegam a acordo para atualizar salários e reduzir escalões

As Organizações Representativas de Trabalhadores e o Conselho de Administração da STCP chegaram a acordo para atualizar salários e diminuir escalões, revelou o Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM).

ESTELA SILVA/LUSA

As Organizações Representativas de Trabalhadores (ORT) e o Conselho de Administração (CA) da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) chegaram a acordo para atualizar salários e diminuir escalões, revelou esta sexta-feira o Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM).

Segundo Jorge Costa, presidente da entidade sindical, este acordo foi alcançado em plenário, na passada terça-feira, no qual se prevê um aumento “salarial médio de 2,3%”, com efeitos a partir de maio deste ano, sendo liquidados, em agosto ou setembro, os retroativos salariais.

“Para além das atualizações salariais, [chegamos a acordo para] a correção de alguns horários e linhas deficitárias, em que havia dificuldades em serem cumpridas e vão ser corrigidas aquando os serviços escolares e de inverno. O aumento não é igual em todos os escalões, por isso a atualização média é de 2,3%”, disse.

Sobre o pré-aviso de greve ao primeiro dia útil de cada mês, anunciado a 31 de julho, o dirigente indicou que essa “greve não foi formalizada”, após o resultado alcançado nas negociações, nas quais ficou também garantida a redução para três escalões e a “salvaguarda dos serviços de transportes pessoais (TP)”, antes “suprimidos por falta de motoristas”.

Ainda assim, Jorge Costa relembrou a existência de um pré-aviso de greve por parte do SNM “formalizado há um ano e meio, de greves aos sábados, domingos e feriados, para salvaguardar os trabalhadores de alguns horários e matérias de higiene e segurança”, que vão agora “analisar”.

“Relativamente às questões de higiene e segurança, não faziam parte da moção aprovada no plenário de terça-feira. Foram feitas algumas melhorias a nível da empresa, mas não fazia parte desta moção. Ainda vai ser debatido. Temos reunião agendada para próxima semana, porque há questões por resolver. Continuamos com o processo negocial aberto para resolver estas questões que já vêm de trás”, indicou.

No dia 31 de julho, o dirigente do Sindicato dos Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN) explicou que “por deficiência na construção dos próprios horários e da otimização dos percursos de linha, os motoristas conduzem mais de sete horas consecutivas dentro da cidade sem uma pausa para ir à casa de banho”.

Estiveram representados no plenário de terça-feira, para além do SNM, o Sindicato dos Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN), Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes da Área Metropolitana do Porto (STTAMP), Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Rodoviários e Afins (SITRA) e a Associação Sindical de Motoristas de Transportes Coletivos do Porto (SMTP).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)