O espanhol Fernando Alonso, o suíço Sebastien Buemi e o japonês Kazuki Nakajima, ao volante de um Toyota, venceram este domingo as Seis Horas de Silverstone, mas cinco horas depois, essa vitória foi retirada por causa de uma irregularidade técnica detetada nas placas que medem a altura dos veículos. Desta forma, os novos vencedores são Gustavo Menezes, Thomas Laurent y Mathias Beche, da Rebellion Racing Rebellion.

Depois dos triunfos nas Seis Horas de Spa-Francorchamps e nas 24 Horas de Le Mans, a equipa da Toyota podia ter voltado a impor-se na terceira prova do campeonato, cumprindo as 196 voltas ao circuito britânico.

Se a equipa do campeão do mundo de Fórmula 1 em 2005 e 2006 tivesse vencido, o segundo lugar teria ficado a cargo de outro carro da marca nipónica, pilotado pelo inglês Mike Conway, pelo japonês Kamui Kobayashi e pelo argentino José María López, que ficaram a a 16,913 segundos. Como também pilotavam Toyotas, também ficaram fora do pódio.

A Rebellion Racing, do norte-americano Gustavo Menezes, do suíço Thomas Beche e do francês Thomas Laurent, tinha terminado no terceiro posto, a quatro voltas dos Toyota.

O português Pedro Lamy, ao volante de um Aston Martin e fazendo equipa com o canadiano Paul Dalla Lana e com o austríaco Mathias Lauda, terminou no 22.º posto da classificação geral, cumprindo menos 29 voltas do que o vencedor, assegurando o terceiro posto da categoria LM GTE AM.

António Félix da Costa e o brasileiro Augusto Farfus, em BMW, da categoria LM GTE Pro, abandonaram a prova, após 116 voltas.

A próxima prova do Mundial, as Seis Horas de Fuji, vai ser disputada no próximo dia 14 de outubro, no Japão.