O partido Iniciativa Liberal (IL) acusou Pedro Santana Lopes de se estar a tentar colar aos novos movimentos europeus com quem este partido já está envolvido e insinuou que terá copiado temas do seu programa partidário.

Num comunicado, o presidente do recém-formado IL, que aprovou o seu programa político em maio, questiona por que motivo Pedro Santana Lopes nunca fez nada para mudar a orientação do PSD no sentido dos movimentos e partidos liberais europeus, nos quais diz que se inspira.

Miguel Ferreira da Silva vai mais longe e acusa o antigo Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa de querer “vir dar cabo do liberalismo sem pensar que está a condenar o país a mais umas décadas de estatismo”, tudo por causa de um “acerto de contas” com o presidente do PSD, Rui Rio, que quer derrotar.

Santana Lopes sai do PSD e despede-se com carta aos militantes: “Tenho muita pena”

Este líder partidário afirmou ainda que “Santana Lopes, por coincidência ou não, parece que foi copiar muitos temas do programa da Iniciativa Liberal, como a liberalização da segurança social ou da saúde — quando ainda há poucas semanas dizia que queria mais Estado na saúde”.

Sublinhando que o liberalismo económico e social já é defendido pela IL, Miguel Ferreira da Silva considera que se Pedro Santana Lopes quisesse mesmo renovação, deveria apoiar quem representa essa renovação, em vez de “criar outro partido” com a mesma orientação.

As declarações do presidente da IL surgem depois de, no sábado, ter sido noticiado que o novo partido do ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes se vai chamar Aliança e que a recolha de assinaturas para se constituir formalmente arranca na próxima semana.

“Aliança”. O novo partido de Santana Lopes já tem nome e começa a ganhar forma