O ministro da Segurança Pública do Brasil disse no sábado que os militares vão abandonar o comando das forças de segurança no estado do Rio de Janeiro a partir de dezembro.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, explicou que tinha proposto a ampliação da intervenção militar por mais um ano, mas que a ideia foi rejeitada pelas forças armadas. Raul Jungmann defendeu que o fim da intervenção comprometeria a crescente integração alcançada pelas forças militares e locais.

Os militares assumiram o controlo da segurança em fevereiro, numa resposta ao aumento da violência. A medida colocou milhares de soldados nas ruas e aumentou as operações contra traficantes de drogas que operam principalmente em áreas pobres.