Adeptos

Adeptos da Lazio não querem mulheres nas filas da frente do Estádio

453

O flyer começou a circular no sábado entre os adeptos que ocupam a curva norte do Estádio Olímpico de Roma, horas antes do jogo de abertura da Lazio na Serie A.

Getty Images

Um grupo de adeptos da claque da Lazio quer interditar mulheres das primeiras filas do estádio. No flyer distribuído pela claque da Lazio, os “Irriducibili”, as primeiras filas são um”lugar sagrado” e consideram que estes não devem ser ocupados por mulheres.

O flyer começou a circular no sábado entre os adeptos que ocupam a curva norte do Estádio Olímpico de Roma, horas antes do jogo de abertura da Lazio na Serie A – que viriam a perder 2-1 – contra a Lazio.

A Curva Norte representa um lugar sagrado para nós. Um ambiente com um código que não está escrito mas que é respeitado”, pode ler-se no panfleto assinado pelo “Direttivo Diabolik Pluto”, que circulou nas bancadas do estádio.

“As primeiras filas são, e sempre foram, como que trincheiras da linha da frente. Por essa razão, as mulheres não são admitidas , portanto, se o caso for esse, posiciona-te da fila 10 para trás.”

O panfleto insiste na ideia de que levar namoradas e mulheres para o estádio, que é partilhado pela Lazio e pela Roma, é algo que não deve ser feito naquela claque. “Aqueles que escolhem o estádio como uma alternativa relaxada a um dia romântico na Villa Borghese (um dos principais parques da capital italiana), vão para outro lugar”, sublinha o coletivo.

Esta não é a primeira vez que os Ultras da Lazio enfrentam controvérsia. A claque é reconhecida por ter no seu interior uma minoria de adeptos conhecidos por usar suásticas e símbolos nazis. No ano passado, a Lazio foi multada em 50 mil euros devido a vários adeptos terem mostrado uma imagem de Anne Frank com uma t-shirt dos rivais da Roma, acompanhada de mensagens anti-semitas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Espanha 2015

Nem tudo vale na política

Dantas Rodrigues

Oportunismos como o da candidatura de Manuel Valls em Barcelona é que degradam a imagem da política e alimentam a propagação de partidos populistas sejam eles de extrema-direita ou de extrema-esquerda

Igreja Católica

Tríptico europeu /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A Europa do terceiro milénio, perdida a sua identidade cristã, que era a razão de ser da sua unidade e grandeza, é um continente à deriva.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)