Um grupo de adeptos da claque da Lazio quer interditar mulheres das primeiras filas do estádio. No flyer distribuído pela claque da Lazio, os “Irriducibili”, as primeiras filas são um”lugar sagrado” e consideram que estes não devem ser ocupados por mulheres.

O flyer começou a circular no sábado entre os adeptos que ocupam a curva norte do Estádio Olímpico de Roma, horas antes do jogo de abertura da Lazio na Serie A – que viriam a perder 2-1 – contra a Lazio.

A Curva Norte representa um lugar sagrado para nós. Um ambiente com um código que não está escrito mas que é respeitado”, pode ler-se no panfleto assinado pelo “Direttivo Diabolik Pluto”, que circulou nas bancadas do estádio.

“As primeiras filas são, e sempre foram, como que trincheiras da linha da frente. Por essa razão, as mulheres não são admitidas , portanto, se o caso for esse, posiciona-te da fila 10 para trás.”

https://twitter.com/Cuckpitalism/status/1030879235248926727?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1030879235248926727&ref_url=http%3A%2F%2Fwww.lapresse.it%2Flazio-napoli-curva-nord-donne-fila-10-diabolik-pluto.html

O panfleto insiste na ideia de que levar namoradas e mulheres para o estádio, que é partilhado pela Lazio e pela Roma, é algo que não deve ser feito naquela claque. “Aqueles que escolhem o estádio como uma alternativa relaxada a um dia romântico na Villa Borghese (um dos principais parques da capital italiana), vão para outro lugar”, sublinha o coletivo.

Esta não é a primeira vez que os Ultras da Lazio enfrentam controvérsia. A claque é reconhecida por ter no seu interior uma minoria de adeptos conhecidos por usar suásticas e símbolos nazis. No ano passado, a Lazio foi multada em 50 mil euros devido a vários adeptos terem mostrado uma imagem de Anne Frank com uma t-shirt dos rivais da Roma, acompanhada de mensagens anti-semitas.