Etihad Stadium, Manchester. O City de Guardiola recebia o Huddersfield na segunda jornada da Premier League, depois do triunfo inaugural sobre o Arsenal de Unai Emery (2-0), com o claro intuito de somar seis pontos em dois jogos para começar da melhor maneira a defesa de um título que, pelo menos para já, poderá ter mais concorrência nesta temporada do que na anterior. Os citizens acabariam por fazer uma exibição de encher o olho e golear um frágil adversário por claros 6-1. Desportivamente, o destaque ia para Agüero, autor de um fantástico hat-trick, ou Benjamin Mendy, um dos melhores em campo com uma assistência e participação direta noutro golo; no campo da vida, as atenções eram todas de Mateo Silva, filho de David Silva. 

O criativo espanhol, a realizar o seu 250.º jogo com a camisola dos citizens, entrou em campo para o seu primeiro encontro da temporada com o filho bebé ao colo, na primeira aparição pública de Mateo. O filho de David Silva nasceu em Valência, no final de 2017, de forma prematura, o que obrigou a cuidados redobrados e muitas dores de cabeça.

Mateo passou cinco meses internado e, durante quase meio ano, o jogador espanhol alternou a sua vida entre Manchester e Valência, falhando vários jogos devidamente autorizado pelos responsáveis do clube e equipa técnica para estar com a família, mais concretamente, com a mulher e o pequeno Mateo. Dos cinco jogos realizados no final de 2017, David Silva apenas disputou um, tendo, até maio, abdicado de alguns encontros para se poder deslocar a Espanha.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Guardiola era, aliás, o primeiro a aconselhá-lo a colocar a família à frente de tudo o resto. “Ouve, vai e tira umas semanas com a tua família, faz o que precisas de fazer. Por favor, vai. Não te vou colocar qualquer problema, trata da tua família. A família está primeiro, o futebol só vem depois“, disse o técnico campeão nacional em Inglaterra ao médio espanhol, que faltou à parada do City pelas ruas de Manchester aquando das celebrações do título.

Dias depois desse título, em maio, Mateo abandonou o hospital e todo um peso saiu dos ombros de David Silva. “Foi a altura mais difícil da minha vida, por ter sido o meu primeiro filho ainda sofri mais. Os primeiros dois ou três meses foram de medo do desconhecido porque num dia estava tudo bem, mas no seguinte já não. Foi muito complicado, mas agora ele está melhor”, explicava o espanhol à Sky Sports, em julho, na primeira vez em que se abriu para partilhar a história do filho.

“A maior parte das vezes tentava esquecer e aproveitar o futebol, mas não é fácil fugir desse problema. Assim que o jogo acabava, ia direto ao meu telemóvel ver o que se tinha passado, se estava tudo bem. Não dá para concentrar assim, é impossível dar 100% com problemas destes na cabeça“, confessava David Silva.

Mas o pior já passou e o espanhol pode agora sorrir. Este domingo, Mateo assistiu ao primeiro jogo do pai no Etihad Stadium, o 250.º de David Silva, assinalado com uma goleada por 6-1 e um golaço de livre do criativo, daqueles de fazer levantar qualquer estádio. “Estava muito motivado por causa da família, dos pais, da mulher, mas especialmente pelo Mateo estar cá”, contava Pep Guardiola, no final da partida, acrescentando: “Marcou um golo fantástico. O filho nunca vai esquecer a primeira vez que viu o pai jogar futebol, com este golo…”.

Na fotografia de balneário tirada após a goleada dos citizens, Mateo e David Silva aparecem ao centro, numa demonstração da união da família construída por Guardiola, que contou no domingo com a estreia de Mahrez no Etihad Stadium.

Mas, tal como Mendy, lateral esquerdo do City, faria questão de salientar no final da partida, pese embora a goleada dos campeões nacionais, o hat-trick de Agüero ou a boa exibição do francês, o homem do jogo foi, sem dúvida, Mateo Silva.