Força Aérea

Vídeo mostra Força Aérea a resgatar duas pessoas desaparecidas no Gerês

Imagens mostram o local isolado de onde um casal foi resgatado horas depois de ter sido localizado pelo Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR e pelos Bombeiros de Terras de Bouro.

TIAGO PETINGA/LUSA

A Força Aérea resgatou esta segunda-feira de manhã dois cidadãos que se tinham perdido “num local de difícil acesso” do Parque Nacional de Peneda-Gerês. Neste vídeo da Esquadra 751 – “Pumas”, responsável pelo resgate, é possível identificar o local isolado de onde o casal, fisicamente debilitado, foi resgatado por ar.

A operação foi realizada pela Força Aérea, em coordenação com o Autoridade Nacional de Proteção Civil. O casal, um português de 19 anos e uma cidadã britânica de 18, tinha-se perdido no domingo, durante um passeio pelo parque, e acabaria por ser localizado horas pelo equipas de Busca e Resgate em Montanha do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), da GNR.

De madrugada, e quando os dois jovens já estavam acompanhados por duas equipas do GIPS e Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, a Força Aérea recebeu um pedido para realizar o resgate, “devido ao estado físico de ambas e às dificuldades de acesso por via terrestre”, explica o ramo. O helicóptero EH-101 Merlin da Força Aérea partiu da Base Aérea do Montijo e “chegou à zona de operações por volta das 7 horas” desta segunda-feira.

As imagens disponibilizadas pela Força Aérea mostram o momento em que os dois cidadãos são resgatados. Rodeados de rochas e de vegetação densa, são içados para o EH-101 Merlin, acabando por sair do helicóptero pelo próprio pé junto à antiga Escola Básica do Campo do Gerês, em Terras de Bouro, antes de serem encaminhados para o Hospital de Braga por “precaução”.

O recurso a meios aéreos foi equacionado desde o momento em que as equipas conseguiram determinar a localização do casal. Um elemento de umas das equipas da GNR que se dirigiu para o local onde estavam os dois jovens, e que obrigava a uma deslocação de cinco horas, disse à agência Lusa que um dos elementos do casal estava “com problemas de saúde”. A decisão acabou por ser recorrer à Força Aérea.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: prainho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)