Afinal, o inglês Danny Boyle já não vai realizar o próximo filme da saga 007. A informação foi revelada num tweet publicado na conta oficial da saga de James Bond, onde se lia que “devido a diferenças criativas” o realizador de “Trainspotting”, “Quem Quer Ser Bilionário?” e “A Praia” “decidiu que já não vai realizar” o filme, ainda sem título conhecido. Os últimos dois filmes da saga, “007 Spectre” e “007: Skyfall”, foram realizados por Sam Mendes.

O anúncio da decisão de Danny Boyle em retirar-se do projeto foi anunciado pelos produtores do filme Michael G. Wilson e Barbara Broccoli e pelo protagonista dos últimos filmes da saga, Daniel Craig. Tal poderá ser um pormenor importante, já que nos últimos meses intensificaram-se rumores de que o ator Daniel Craig poderia vir a ser substituído por Idris Elba como protagonista do 25.º filme da saga.

O guião do filme estará a ser ultimado por John Hodge, colaborador regular de Danny Boyle e autor dos guiões de vários filmes do realizador, como os dois da saga “Trainspotting”, “Transe”, “A Praia”, “Pequenos Crimes Entre Amigos” e “Vidas Diferentes”. O afastamento de Danny Boyle do projeto está a ser interpretado por alguns fãs da saga como um sinal de que também John Hodge poderá não ser afinal o autor do argumento do próximo filme envolvendo a personagem James Bond.

Danny Boyle em Madrid, numa ação promocional para o segundo filme da saga “Trainspotting”. (Juan Naharro Gimenez/Getty Images)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Há perto de três meses, os produtores do filme, Michael G. Wilson e Barbara Broccoli, tinham avançado que Danny Boyle era o realizador escolhido e que Daniel Craig seria o protagonista. “Estamos muito satisfeitos por anunciar que o excecionalmente talentoso Danny Boyle vai dirigir Daniel Craig na sua quinta interpretação de James Bond, no 25º capítulo da saga. Vamos começar a filmar nos estúdios Pinewood em dezembro [deste ano] com os nossos parceiros da MGM e estamos muito entusiasmados por a Universal Pictures ser o nosso distribuidor internacional”.

Em 2015, aquando da promoção do filme “007 Spectre”, Daniel Craig tinha afirmado que, naquela altura, “preferia cortar os pulsos a interpretar o papel de James Bond novamente”. Devido à intensidade e exigência do papel, de que o ator ainda se ressentia à época, Daniel Craig disse que só voltaria a encarnar o papel do espião “por dinheiro”. Essa, contudo, era a sua visão “para o próximo ano ou para os próximos dois anos”, podendo-se justificar assim a espera de três anos entre a chegada do último filme da saga aos cinemas e o início das filmagens do 25.º capítulo da saga.