A companhia aérea TUI está a ser acusada de sexismo depois de a tripulação ter entregado diferentes autocolantes a crianças, de acordo com o género. Aos rapazes, foram entregues autocolantes de “futuro piloto” e, às raparigas, autocolantes de “futuro membro da tripulação de cabine”.

As queixas surgiram de alguns passageiros que assistiram a distribuição dos autocolantes durante um voo de ligação entre o Chipre e Bristol, no Reino Unido, a 15 de Agosto. Uma das passageiras a bordo, a cientista Gillian Morgan, classificou a ação como “profundamente sexista”.

“Os autocolantes eram unissexo, mas a forma como foram distribuídos complica a questão”, disse Morgan ao jornal inglês Metro. “Acontece explicitamente a toda a hora. Os rapazes podem ter Legos, o foguetão a ir à lua e as raparigas podem ter o Little Pony.”

No entanto, este não é um caso isolado. Segundo o Metro, os comentários de passageiros a inquirir a TUI sobre este tipo de ação remontam a maio deste ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em comunicado, a companhia aérea afirmou que a situação se trata de um “simples mal entendido”. “Lamentamos saber que um pequeno número de clientes se tenha aborrecido por isto.” A companhia prossegue a explicar que os autocolantes fazem parte de um conjunto de atividades que visam a interação dos tripulantes com os clientes. “O feedback que temos tido até agora neste verão é extremamente positivo”, garante o documento.

Esta polémica surge quando a empresa está sob escrutínio, após terem sido revelados dados referentes às diferenças salariais entre trabalhadores. De acordo com o The Guardian, os homens empregados pela TUI ganham, em média, quase o dobro (47,3%) do que as mulheres.