Foi na cave de um restaurante abandonado da cadeia de fast-food Kentucky Fried Chicken (KFC) no estado do Arizona que a polícia encontraram um túnel que ia dar ao outro lado da fronteira, no México. A passagem, creem as autoridades norte-americanas, servia para transportar drogas ilegais de um país para o outro.

A passagem, com 180 metros de comprimento, começava na case da cozinha do restaurante. De acordo com a cadeia de televisão CBS, o túnel tinha quase sete metros de profundidade e 20 centímetros de diâmetro. As drogas seriam puxadas pelo túnel com uma corda, segundo a BBC. A outra ponta do túnel ia dar a uma casa no país vizinho.

A revista Time explica que o esquema foi descoberto graças a uma rotineira Operação Stop a 13 de agosto, quando a polícia mandou parar um residente, Ivan Lopez, e os cães pisteiros detetaram a presença de drogas em duas caixas de ferramentas na sua caravana. Ao todo, Lopez transportava consigo 168 quilos de drogas, entre elas anfetaminas, cocaína, fentanil e heroína. Uma busca à residência do suspeito fez com que o túnel no antigo KFC fosse encontrado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O agente responsável pela operação, Scott Brown, explicou que os investigadores pensam que o túnel em causa pertence ao cartel Sinaloa. “Uma das coisas que o uso de túneis nos indica é que à medida que aumentamos as infraestruturas, os recursos e as patrulhas isso os força a recorrer a rotas mais difíceis para chegarem aos Estados Unidos”, explicou à Associated Press. “Os túneis são uma empreitada que demora muito tempo a ser concluída, mas o seu uso tem aumentado desde que reforçámos as medidas de segurança na fronteira.”

Um dos casos mais conhecidos de um túnel deste tipo foi encontrado há dois anos, como relembra a BBC, em San Diego (Califórnia). Esta passagem, por onde eram enviadas doses de cocaína e marijuana, tinha quase 800 metros de comprimento, o que faz dela um dos túneis mais compridos alguma vez encontrados pelas autoridades norte-americanas para este fim.