Só se construirão 900 unidades do novo “rei” de Nürburgring, o Aventador SVJ, que arrancou no mítico circuito alemão o tempo de 6.44,97, valor que coloca o desportivo italiano na liderança dos mais rápidos, mesmo considerando eléctricos. Em troca, o modelo exigirá nos mercados europeus, onde começará a ser entregue no início de 2019, 349.116€ (excluindo impostos).

Em Pebble Beach, onde decorreu a apresentação do mais assanhado dos Aventador, a Lamborghini fez igualmente saber que irá produzir uma edição ainda mais limitada do Aventador SVJ. Será composta apenas por 63 exemplares, devidamente decorados com a carroçaria em branco e detalhes a dourado, sem esquecer o número 63 – com isso recordando que foi em 1963 que a casa de Sant’Agata Bolognese foi fundada.

14 fotos

Menos peso e mais aerodinâmica, juntamente com melhorias no V12 de 6,5 litros, permitem ao Aventador SVJ posicionar-se como o mais rápido superdesportivo a sair da fábrica italiana, anunciando 0 a 100 km/h em 2,8 segundos, para depois passar a barreira dos 200 km/h em 8,6 segundos. O bloco atmosférico debita aqui 770 cv às 8.500 rpm e 720 Nm de binário às 6.750 rpm, explorados por uma caixa de velocidades ISR (Independent Shifting Road) de sete relações, especificamente calibrada para aumentar o desempenho do desportivo. Ora, como o peso a seco do Aventador SVJ é de 1.525 k, temos uma relação peso/potência de 1,98 kg/cv, o que por si só já antecipa uma dinâmica prestacional capaz de agradar (até) os mais experimentados em pista. E será mesmo em circuito que o superdesportivo italiano poderá sentir-se mais à vontade para tirar partido de todas as soluções aerodinâmicas de que foi alvo. Tanto que, neste modelo, a forma (design) tem uma função. A prova disso vê-se logo à frente, bem mais agressiva e larga, com entradas de ar no capot junto ao logótipo, para direccionar o fluxo de ar. O novo pára-choques dianteiro, com aletas laterais integradas, também faz parte do novo pacote de elementos ALA (de Aerodinâmica Lamborghini Attiva), do mesmo modo que a asa traseira cumpre esse propósito, contando com winglets laterais para reduzir a turbulência. Por baixo, na zona inferior da carroçaria, um túnel central é capaz de alterar o fluxo de acordo com o raio de viragem, sendo que a própria rigidez da barra estabilizadora foi melhorada em 50%, face ao Aventador SV, para maior eficiência aerodinâmica.

Lamborghini Aventador SVJ envergonha concorrência

O resultado mede-se em números: face ao Aventador SV, o SVJ consegue aumentar a downforce em 40% e reduzir o coeficiente de arrasto em 1%. Por outras palavras, este kit aerodinâmico permite que o Aventador SVJ gere quase 500 kg de downforce quando estiver a rodar a 350 km/h – a sua velocidade máxima.

Para tranquilizar os menos atrevidos, fica a garantia de que este Lambo é (quase) tão bom a travar quanto a acelerar, bastando-lhe 30 metros para baixar dos 100 aos 0 km/h. Tudo isto acompanhado por uma sonoridade “mais emotiva”, cortesia de um novo sistema de escape que, além de mais leve, reduz a contrapressão.