A ministra dos Negócios Estrangeiros australiana anunciou este domingo a demissão, dois dias depois de Scott Morrison ter sido eleito líder do Partido Liberal e novo primeiro-ministro, derrubando Malcolm Turnbull que ocupava o cargo desde setembro de 2015.

Julie Bishop afirmou que voltará a ocupar o cargo de deputada e declarou que não tomou “qualquer decisão em relação às próximas eleições” previstas para maio de 2019.

Na sexta-feira, Turnbull foi alvo de um desafio à sua liderança por parte de Julie Bishop (número dois do Governo), do antigo ministro da Administração Interna, Peter Dutton, e Scott Morrison, que teve entre os seus apoiantes as figuras do partido mais próximas do primeiro-ministro cessante.

Morrison será o 30.º primeiro-ministro australiano (o quinto em apenas onze anos), confirmando a instabilidade que tem marcado nos últimos anos os dois maiores partidos, Trabalhistas e Liberais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O atual ministro do Ambiente e Energia, Josh Frydenberg, foi eleito número dois, com ampla maioria.

Morrison deverá formalmente assumir o cargo de chefe do Governo depois da sua nomeação formal pelo Governador-Geral australiano.