Cinco pessoas morreram nas estradas portuguesas esta segunda-feira. Um acidente entre dois pesados e vários veículos ligeiros na Austoestrada do Norte (A1), na Mealhada, causou três vítimas mortais, que entraram em paragem cardiorrespiratória no local. Momentos antes, na Estrada Nacional (EN) 4, no Montijo, um homem e o seu filho de 11 meses morreram num despiste.

Eram 18h13 quando o alerta foi dado para o acidente que envolveu dois camiões e vários ligeiros na A1, perto da Mealhada. Um dos veículos pesados terá tombado para cima de uma viatura ligeira, causando três mortos e seis feridos ligeiros. De momento, a circulação no sentido norte-sul faz-se de forma condicionada, de acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro.

No Montijo, distrito de Setúbal, um despiste causou dois mortos, um homem e o seu filho de 11 meses, informou fonte dos bombeiros. A criança estava na cadeira de retenção e terá sido projetada da viatura. Ainda foram feitas manobras de reanimação, sem sucesso.

Infelizmente uma das vítimas era um bebé de 11 meses e a outra era o pai, de 34 anos. A terceira era a mãe, mas foi uma vítima ligeira”, disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Canha, Urbano Emídio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A informação inicial prestada pela Proteção Civil dava conta da existência de três feridos graves neste acidente. Segundo o responsável, a viatura “saiu da sua faixa de rodagem e foi embater numa árvore no lado oposto, tendo sido projetada depois para o eixo da via”. O acidente não envolveu outros veículos.

O despiste ocorreu na freguesia de Faias e levou a que a EN4 fosse cortada, mas desde as 17h57 voltou a estar aberta ao trânsito, informou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal. O alerta para o acidente foi dado às 14h31 e pelas 16h00 o socorro mobilizava 27 bombeiros, 10 veículos e um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).