Milhares de fãs de Aretha Franklin deslocaram-se esta terça-feira ao Museu de História Afro-Americana Charles H. Wright, em Detroit, para prestar a última homenagem à cantora norte-americana. A “rainha do soul” morreu a 16 de agosto, devido a um cancro no pâncreas.

A rainha da soul, a voz gloriosa da América: morreu Aretha Franklin

“Ela é a rainha”, disse à BBC Melissa Howard, uma mulher que foi do Texas para Detroit apenas para estar presente nas cerimónias fúnebres. Antes das 8 da manhã os fãs da artista começaram a deslocar-se para o local para garantir que viam pela última vez cantora.

O funeral realiza-se na sexta-feira e apenas poderão estar presentes amigos e família. Várias celebridades e políticos estarão presentes, como o antigo presidente americano Bill Clinton. Jennifer Hudson e Stevie Wonder vão cantar na cerimónia.

14 fotos

À Associated Press, Sabrina Owens, sobrinha da cantora, afirmou que o vestido vistoso e lábios pintados de encarnado que cobrem o corpo são “algo que ela [Aretha] teria escolhido”. No caixão forrado a ouro lê-se “Aretha Franklin, The Queen of Soul” (em português, “Aretha Franklin, A Rainha do Soul”.

O carro fúnebre que transportou o caixão com a artista é um Cadillac LaSalle de 1940. Foi o mesmo que transportou o corpo do pai de Aretha, o reverendo CL Franklin. Em 2005, o mesmo carro foi utilizado nas cerimónias fúnebres de Rosa Parks.

Aretha Franklin foi uma das mais influentes cantoras do século XX. A revista New Yorker chamou mesmo “a mais poderosa voz da história da música norte-americana no pós-II Guerra Mundial”. Vencedora de 18 prémios Grammy, deixou um legado assombroso na música. Foi a primeira mulher a entrar no Rock and Roll Hall of Fame, lista de referência que reconhece os mais notáveis intervenientes da história da música americana, e vendeu mais de 75 milhões de discos.

Entre os principais sucessos estão canções como “Respect”, “Natural Woman”, “I Say a Little Prayer” e “Think”.

[Uma das mais marcantes atuações de Aretha Franklin nos últimos anos aconteceu na gala de 2015 do Centro para as Artes Performativas John F. Kennedy, em Washington D. C. No vídeo, vê-se o então presidente americano Barack Obama a chorar:]

Sexta-feira, no funeral, a cantora vai ser enterrada no cemitério Woodlawn, em Detroit.