Rádio Observador

União Europeia

Portugal é o país da UE com mais trocas comerciais com o Brasil em termos relativos

Portugal foi o Estado-membro da União Europeia que teve em 2017 mais trocas comerciais com o Brasil em termos relativos.

FRANCK ROBICHON/EPA

Portugal foi o Estado-membro da União Europeia que teve em 2017 mais trocas comerciais com o Brasil em termos relativos, enquanto Holanda (importações) e Alemanha (exportações) foram os principais parceiros comerciais em termos absolutos, revelam dados do Eurostat.

De acordo com o relatório sobre comércio internacional entre UE e Brasil publicado esta terça-feira pelo gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, o Brasil foi no ano passado o 12.º parceiro dos 28 a nível de importações (representando 2% do total das importações para a União Europeia de países terceiros) e o 17º destino das exportações dos Estados-membros (equivalente igualmente a 2% do total das exportações dos 28).

Entre os Estados-membros da UE, a Holanda foi, em termos absolutos, o principal importador de bens do Brasil (6 mil milhões de euros) e a Alemanha o principal exportador (8 mil milhões de euros), mas, em termos relativos, Portugal foi de forma destacada quer o maior importador, quer o maior exportador.

O Eurostat aponta que a quota do Brasil no total de importações de bens para a UE ficou abaixo dos 2,5% em todos os Estados-membros com exceção de três: Portugal, com 7,4%, claramente diante de Espanha, com 3,1% e da Eslovénia, com 3%. A nível de exportações o cenário é semelhante, já que a quota do Brasil no total de exportações para fora da UE também só superou os 2,5% em três Estados-membros: Portugal, com 6,6%, claramente à frente de Bélgica, com 3,3% e Espanha, com 2,6%.

Em termos absolutos, Portugal registou em 2017 um défice da balança comercial com o Brasil de 275 milhões de euros, já que as importações atingiram os 1.219 milhões de euros e as exportações quedaram-se pelos 944 milhões de euros. A nível global, a UE registou todavia em 2017 um excedente comercial com o Brasil de mil milhões de euros, confirmando uma tendência que vem a verificar-se desde 2012 (entre 2008 e 2011 a UE registava um défice na balança comercial com o Brasil, que em 2008 chegou a atingir os 10 mil milhões de euros, recorda o Eurostat).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)