O primeiro-ministro canadiano afirmou esta quarta-feira que decorrem “conversações muito precisas” com os Estados Unidos sobre a revisão do Tratado de Comércio Livre da América do Norte e que é possível chegar a “um bom acordo até sexta-feira”.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/comercio-ue-canada/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”97″ slug=”comercio-ue-canada” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/comercio-ue-canada/thumbnail?version=1527288977166&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]

Negociadores dos Estados Unidos e do Canadá reuniram-se esta quarta-feira em Washington para conversações sobre uma nova versão do tratado, depois de já ter sido alcançado um acordo entre norte-americanos e mexicanos.

“Há uma possibilidade de se alcançar um bom acordo para o Canadá”, declarou Justin Trudeau, em conferência de imprensa, depois de assinalar que os dois outros signatários gostariam que fosse alcançado um acordo tripartido até sexta-feira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas isso é apenas uma possibilidade, dado que depende de se tratar ou não de um bom acordo para o Canadá”, afirmou o dirigente liberal. A equipa de negociadores do Canadá, dirigida pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Chrystia Freeland, chegou na terça-feira a Washington. Nesta altura decorrem “negociações muito precisas”, segundo Trudeau.

“Continuo animada pelas boas conversações que temos (com os norte-americanos) e pelos progressos alcançados”, indicou Freeland, pouco antes das declarações de Trudeau. Otava optou por deixar o México e os Estados Unidos resolverem os seus diferendos em negociações bilaterais antes de voltar à mesa das negociações sobre uma nova versão do acordo alcançado entre os três países em 1994.