As autoridades sanitárias moçambicanas estão a lançar um apelo à doação de sangue uma vez que o nível das reservas está aquém do recomendado, anunciou a ministra da Saúde, Nazira Abdula.

“Pedimos a todos para que continuem a doar sangue”, referiu a governante na quarta-feira, em Maputo, à margem das celebrações do Dia Nacional do Dador de Sangue, citada pela Rádio Moçambique. O setor da saúde moçambicano recolhe anualmente 136 mil unidades de sangue contra as 200 mil recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – cada unidade de sangue tem 450 ml. A ministra da saúde referiu que, deste número, cerca de metade é assegurada por dadores voluntários.

“O sangue salva a vida das nossas mães na altura dos partos complicados e com hemorragias”, exemplificou, naquele que é um dos casos mais comuns em que são necessárias doações. A ministra realçou também a importância das transfusões de sangue na assistência aos doentes traumatizados, em particular às vítimas de acidentes de viação.