Foram revelados esta quinta-feira os vencedores do concurso de fotografia “Portrait of Britain”, a maior exposição de fotografia de retrato contemporânea alguma vez realizada. As cem fotografias escolhidas pelo British Journal of Photography, a organizadora do concurso, vão estar espalhadas pelo Reino Unido nas estações de comboio, nos centros comerciais, nos aeroportos e nas avenidas e ruas mais importantes do país durante o mês. O Observador teve acesso a 12 dessas imagens e mostra-lhe algumas das vencedoras na fotogaleria.

Estas fotografias foram as preferidas entre as mais de 13 mil enviadas para a redação do jornal. O júri — composto pela editora de imagens do The Guardian, o fotógrafo Olivia Arthur da agência Magnum, o fotógrafo Martin Usborne e o diretor executivo do British Journal of Photography — teve a função de filtrar 200, que vão estar expostas nas telas digitais da JCDecaux em todo país e no primeiro livro “Portrait of Britain” de sempre.

Entre as imagens a que o Observador teve acesso está uma de Rory Carnegie chamada “Diran Adebayo à frente de um retrato de Sir Christopher Wren”. Diran Adebayo, um escritor britânico de 50 anos que escreve um romance sobre um jovem negro que estudou na Universidade de Oxford. Ele próprio tem essa universidade como alma mater, por isso Rory Carnegie queria transparecer essa história na fotografia: “Fiz este retrato de Diran, que era aluno de Oxford, como parte de uma iniciativa para encorajar outras pessoas além de homens brancos a se inscreverem para estudar na universidade”, explica ele.

Outra das fotografias mais impactantes entre as vencedoras é a que retrata Tumise, um campeão britânico de culturismo galardoado na categoria “Adolescentes” da Competição da Federação Nacional Britânica de Culturismo no ano passado. De acordo com Cristoph Soeder, o autor da fotografia, esta imagem foi captada enquanto Tumise cortava o cabelo: “Este retrato é do Clear-Cut, uma série que mostra clientes de uma barbearia em Newport, Wales. É fascinante para mim como a imposição de uma certa uniformidade amplifica a individualidade da pessoa”, descreve Cristoph Soeder.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Vigília noturna na Quinta do Salmão” é outra das fotografias vencedoras. Tirada por Euan Myles, retrata a história de Daniel, que viajou da Nigéria para o noroeste da Escócia para realizar p sonho de trabalhar como biólogo marinho: “[O noroeste da Escócia] é uma das partes mais selvagens e chuvosas do Reino Unido, mas ele apaixonou-se pela região e planeia ficar por lá”.

Explore a fotogaleria no topo do artigo para ver algumas das imagens vencedoras e saber as histórias por detrás delas. A legenda corresponde à descrição feita pelos próprios fotógrafos.