Crise dos Refugiados

Salvini acusa França de recusar 48 mil imigrantes na fronteira italiana

O ministro do Interior italiano acusou o presidente francês de querer dar lições de solidariedade a Itália e assegurou que França recusou 48 mil imigrantes, desde 2017, na fronteira italo-francesa.

SIMONE ARVEDA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, acusou esta quinta-feira o presidente francês, Emmanuel Macron, de querer dar lições de solidariedade a Itália e assegurou que França recusou 48 mil imigrantes, desde 2017, na fronteira italo-francesa.

“Desde o início de 2017 até hoje, a França do bom Macron recusou mais de 48 mil imigrantes na fronteira com Itália, incluindo mulheres e crianças”, criticou Salvini nas redes sociais. O político italiano acrescentou: “É esta a Europa solidária e que acolhe de que fala Macron e os benfeitores? Antes de dar lições aos outros, convidaria o hipócrita presidente francês a reabrir as suas fronteiras e acolher os milhares de refugiados que prometeu receber”.

Da inizio 2017 ad oggi la Francia del “bravo Macron” ha respinto più di 48.000 immigrati alle frontiere con l’Italia,…

Posted by Matteo Salvini on Thursday, August 30, 2018

Segundo um documento enviado por fontes do ministério do Interior, desde o início do ano foram recusados na fronteira 6.561 imigrantes com documentos de residência válidos em Itália e outros 10.915 estrangeiros sem documentos. Organizações humanitárias têm denunciado em várias ocasiões as “múltiplas violações de direitos” que sofrem os imigrantes na fronteira de Ventimiglia, em Itália, ao serem recusados pelas autoridades francesas.

Macron respondeu na quarta-feira ao primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, e a Salvini, que se reuniram em Milão, que “têm razão” ao considerá-lo o seu “principal opositor” na Europa, em matéria de migração. “Neste momento, na União Europeia, há dois blocos, um liderado por Macron (…), que é o chefe dos partidos que apoiam a imigração, e do outro lado estamos nós, que queremos travar a imigração ilegal. Esta é a situação atual”, disse Orban numa conferência de imprensa conjunta realizada após o encontro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Questões afetivas, sexuais e outras /premium

Laurinda Alves

Ler o que escreve Halík dá que pensar e ajuda a pôr muita coisa em perspetiva. Amanhã estará em Lisboa e vai, também ele, encher auditórios e anfiteatros. Vem para colocar o dedo em muitas feridas.  

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)