O interior recebeu pouco mais de um quarto (26,4%) dos grandes projetos assinados entre 2008 e o primeiro semestre de 2018 em Portugal. Segundo o Diário de Notícias, que cita os dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), dos 443 contratos assinados, apenas 117 foram para o interior. O valor investido correspondeu a 1,8 mil milhões de euros. Em contrapartida, o litoral recebeu 326 (cerca de 73,6%), no valor de 4,9 mil milhões de euros (73% do total investido).

Nos valores anuais destaca-se 2016 como o melhor ano para o interior. Dos 70 contratos assinados, 19 foram para o interior, contabilizando um total de 364 milhões de euros. De acordo com o AICEP, estes resultados devem-se à entrada em vigor de um sistema de incentivos ligados à iniciativa Portugal 2020.

Em contrapartida, os piores anos para o interior foram 2017 (24 milhões de euros) e 2015 (58 milhões de euros).

Contudo, o estudo da AICEP só contabiliza investimentos a partir de 25 milhões de euros ou iniciativa de empresas com faturação anual de pelo menos 75 milhões de euros. São assim excluídos destas estatísticas as pequenas e médias empresas e investimentos de menor dimensão.