Se na Europa e nos EUA está a passar à história a moda de chamar a atenção para os veículos expostos nos salões automóveis com mulheres vestidas (mais ou menos) com roupas sensuais e poses a condizer, na Rússia, é business as usual. Apesar dos movimentos feministas, o país de Putin não quer saber desses modernismos, um pouco à semelhança do que também fez no campeonato de Fórmula 1, que no Grande Prémio da Rússia continuou a ter direito às famosas grid-babes, que outros países condenaram ao desemprego.

O Moscow International Automobile Salon (MIAS), que este ano teve a sua sétima edição, abriu as portas ao público a 30 de Agosto, tendo previsto encerrá-las a 9 de Setembro, realizando-se mais uma vez no complexo Crocus Expo. E novidades não faltaram, com óbvio destaque para o Rolls russo, de que já vos falámos.

Quer um Rolls-Royce barato? Compre um russo

Mas se o Aurus Senat mereceu uma representação mais formal, com direito até à presença do ministro dos Transportes, os restantes novos modelos que se deslocaram à capital russa adoptaram uma postura mais informal. Foi o caso do muito curioso Lada 4×4 Vision Concept, ainda protótipo, mas destinado a substituir muito em breve o Niva, com mais de 30 anos, e do estranho Renault Arkana, uma espécie de Kaptur coupé, que a marca francesa guarda apenas para os condutores russos.

Com tão poucos motivos de interesse, uma vez que às novidades já mencionadas há apenas a juntar o facelift do Lada Granta e do Renault Logan Stepway, que conhecemos como Dacia, é mais que natural que os russos se socorressem das russas para fazer aquilo que os automóveis dificilmente conseguirão: atrair público ao certame.