Afinal, Rafael Leão já foi inscrito pelo Lille e vai continuar no clube francês. O emblema anunciou nas redes sociais que “a Comissão de Controlo dos Clubes Profissionais do DNCG validou os últimos 4 contratos dos jogadores recrutados pelo LOSC por ocasião do mercado de verão: Jérémy Pied, Rafael Leão, Fernando Constanza e Rui Fonte”. O avançado português reagiu de imediato nas redes sociais, tendo partilhado o tweet do Lille e escrito “allez”.

A notícia surge horas depois do rumor de que Rafael Leão estaria perto de rescindir contrato com o Lille, clube francês para o qual se transferiu este verão depois de também ter rescindido unilateralmente com o Sporting, no seguimento das agressões em Alcochete. O jornal Público avançava então que o pedido de rescisão já teria mesmo sido enviado para o organismo que gere a Ligue 1, o principal campeonato francês, ainda que o empresário do jogador estivesse a tentar demovê-lo da decisão.

Os motivos do avançado ex-Sporting estariam relacionados com as dificuldades que o Lille teve para inscrever alguns reforços – incluindo Rafael Leão – devido à complicada situação financeira do clube e ao incumprimento de obrigações, o que levou a liga francesa a suspender a inscrição de novos jogadores durante um período indeterminado de tempo.

O jovem jogador de 19 anos teria decidido então desvincular-se do clube para o qual decidiu transferir-se este verão: Nelson Almeida, o empresário de Leão, estaria a tentar convencê-lo a voltar atrás na decisão. Ainda de acordo com o Público, o Sporting teria tido um papel importante no processo e na tomada de posição de Rafael Leão, convencendo o jogador de que tinha fundamentos para a rescisão e tendo até prestado assessoria jurídica.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Caso a rescisão unilateral se confirmasse, Rafael Leão iria enfrentar um período longo de paragem. Na melhor das hipóteses, só voltaria a competir em janeiro de 2019, quando o mercado de transferências reabrir e se algum clube demonstrasse interesse pelo avançado português. O jogador iria então rescindir unilateralmente com o clube ao qual está vinculado pela segunda vez no mesmo ano.