O Indicador do Clima Económico moçambicano registou uma queda em julho, a terceira consecutiva, anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE) de Moçambique num boletim consultado esta quarta-feira pela Lusa.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/clima-economico/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”43″ slug=”clima-economico” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/clima-economico/thumbnail?version=1533565028271&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]”A confiança empresarial na economia, expressa pelo indicador do clima económico (ICE), continuou negativa pelo terceiro mês consecutivo”, refere-se na publicação. Segundo o INE, “esta conjuntura desfavorável deveu-se à queda da expetativa de emprego pelo terceiro mês consecutivo, facto contrário as expetativas altas da procura no mesmo período de referência”. Em média, 28% das empresas inquiridas enfrentaram algum obstáculo à atividade em julho, o que representou uma redução face à situação registada no mês de junho (34%).

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/economia-de-mocambique/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”338″ slug=”economia-de-mocambique” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/economia-de-mocambique/thumbnail?version=1534436641412&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]Os indicadores de Confiança e de Clima Económico constituem uma publicação mensal sobre a conjuntura económica de Moçambique, compilada com base no inquérito mensal de conjuntura realizado pelo INE às empresas do setor não financeiro. “O estudo expressa a opinião de agentes económicos acerca da evolução e perspetiva da sua atividade, particularmente sobre emprego, procura, encomendas, preços, produção, vendas e limitações de atividade”, explica o INE.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR