A decisão foi tomada esta sexta-feira à tarde em Roma, os sindicatos representantes dos trabalhadores da Ryanair a nível europeu vão avançar para um novo dia de greve.

Esta paralisação vai envolver os pilotos, a tripulação de cabine, e também algum pessoal terrestre.

Segundo apurou o Observador, a greve vai ser convocada em Portugal, Espanha, Itália, Bélgica e Holanda, havendo a possibilidade de mais países aderirem.

Para já ainda não foi tornada pública a data da nova paralisação, o dia só será conhecido em meados deste mês, mas sabe-se que a greve acontece na última semana de Setembro.

A Ryanair tem sido alvo de várias greves nos últimos meses. O último protesto que incluiu Portugal — entre 25 e 26 de julho — teve uma adesão de cerca de 70%, segundo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil.

A greve agora anunciada será a segunda a nível europeu. A primeira paralisação de sempre na história da empresa foi a dos tripulantes de cabine com base em Portugal, realizada em três dias não consecutivos: 29 de março, 1 e 4 de abril deste ano.

Entre outras reivindicações, os trabalhadores pedem que seja aplicada a legislação nacional do país onde têm base.