Terminou a aventura de Adam Fogt, Christoffer Haagh e companhia na seleção dinamarquesa de futebol — a Federação Dinamarquesa e os jogadores profissionais resolveram o diferendo que impediu Christian Eriksen, Kasper Schmeichel e restantes companheiros de jogarem frente à Eslováquia, na passada quarta-feira, e o plantel escandinavo estará na máxima força na partida de domingo, frente ao País de Gales, na estreia nórdica na Liga das Nações.

A falta de acordo nas negociações sobre contratos de patrocínio, mais concretamente o ponto que define o direito dos atletas a estabelecerem contratos individuais com patrocinadores que compitam diretamente com os atuais patrocinadores da seleção, era a razão do desentendimento entre as duas partes.

E se fosse a seleção de futsal da Dinamarca a estrear-se na Liga das Nações? Opção está em cima da mesa

Agora, a Federação Dinamarquesa anunciou um acordo provisório válido até 30 de setembro que permite ao plantel comandado por Age Hereide assinar umas tréguas, pelo menos, durante a convocatória para a partida que se segue. A partir da próxima semana, as negociações serão retomadas com o intuito de se atingir um entendimento definitivo.

“É bom para a seleção e para todo o futebol dinamarquês que possamos disputar um jogo importante na Liga das Nações com a seleção autêntica. O foco incide novamente no plano desportivo”, explicou Jesper Moller, presidente da Federação Dinamarquesa.

Por outro lado, o presidente do Sindicado de Jogadores, Mads Oland, reforçou a ideia de que o acordo “é um passo na direção certa” e que os jogadores estão “felizes por poderem concentrar-se no jogo com o País de Gales”.

Chega, assim, ao fim a aventura dos amadores da terceira e quarta divisões dinamarquesas, assim como do guardião da seleção de futsal que brilhou entre os postes frente aos eslovacos no particular que terminou com a derrota nórdica por 3-0.

Guardião de futsal salva Dinamarca de goleada histórica – seleção de amadores só perdeu por 3-0 com a Eslováquia

Foram 17 os atletas dinamarqueses que se estrearam pela seleção na sequência da recusa em jogar por parte dos jogadores profissionais, entre os quais o youtuber Rasmus Johansson, o estudante de ciência política Adam Fogt e a estrela do duelo de quarta-feira, o guardião Christoffer Haagh, que regressará à seleção de futsal para somar a 51.º primeira internacionalização em pavilhões, depois da inédita presença nos relvados.