O filme “Assim Nasce uma Estrela” só tem estreia marcada em Portugal dentro de um mês — 11 de outubro –, mas já dá que falar, muito por causa da interpretação de Lady Gaga. A cantora e também atriz foi aplaudida de pé na segunda-feira, quando participava num painel de perguntas e respostas no Toronto International Film Festival, e ficou visivelmente emocionada. Aos 32 anos, Gaga dá vida à personagem Ally, uma artista em dificuldades que abandona o sonho de ser cantora, pelo menos até conhecer o músico Jackson Maine (Bradley Cooper).

Durante o painel já referido, Gaga elogiou a dedicação de Cooper, que é também o realizador da longa-metragem, e do restante elenco. Mas as palavras mais emocionantes foram proferidas por Lukas Nelson — co-autor das canções do filme — que, à frente de todos, disse que Lady Gaga “destruiu” todas as cenas em que aparece. O derradeiro elogio fez com que as pessoas na plateia aclamassem a artista de pé. Nos vídeos, agora partilhados no Instagram, é possível ver Gaga de lágrimas nos olhos, a cobrir a cara com as mãos. A dada altura, a artista murmura um “obrigada” e acaba mesmo por se levantar, depois de um grande esforço para se controlar.

View this post on Instagram

Try watching this without crying

A post shared by Lady Gaga Daily (@gagadaily) on

A performance de Gaga tem estado na mira de muitas publicações internacionais e do parecer positivo de vários críticos. A julgar pelas críticas que têm vindo a público, a interpretação de Gaga estará perto do “inesquecível”. O crítico da Variety, Owen Gleiberman, já se juntou ao coro de vozes que tem elogiado a prestação da artista e, no Twitter, escreveu que o filme é um “completo knockout emocional” e que Bradley Cooper e Lady Gaga são “impressionantes juntos”. Uma ideia partilhada por Alonso Duralde, do site The Wrap, que na sua crítica também assegura que “juntos, Cooper e Lady Gaga são dinamite”.

Bradley Cooper, que se estreia em absoluto na condição de realizador — o filme teve estreia mundial na passada sexta-feira, no Festival de Cinema de Veneza –, disse ao The Hollywood Reporter que a “experiência mais artisticamente gratificante” que alguma vez teve foi trabalhar com Lady Gaga.

As críticas favoráveis ao desempenho de Gaga já levaram muitos meios internacionais a questionarem-se sobre uma possível nomeação aos óscares. A W Magazine recorda um ponto interessante: há cerca de 30 anos, Glenn Close perdeu a sua primeira nomeação ao óscar de Melhor Atriz, em 1988 com “Atração Fatal”, para Cher; será que, agora, a corrida vai ser disputada entre ela — pela sua performance em “A Mulher” — e Lady Gaga? O El País, que escreve que a atriz está a caminho um óscar, deixa outro pormenor curioso a descoberto: poucas vezes o título de um filme, “Assim Nasce uma Estrela”, terá sido tão apropriado e tão literal.

View this post on Instagram

Thank you @VogueMagazine. ????: @inezandvinoodh

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on

Até lá, Lady Gaga pode ser vista na capa da mítica edição de setembro da Vogue.