Câmara Municipal Lisboa

Câmara de Lisboa admite que lixo na cidade é “situação excecional” e anuncia contratações

146

A Câmara Municipal de Lisboa admitiu que a acumulação de lixo nas ruas da cidade é uma "situação excecional", derivada de um "grande crescimento" do turismo. Vão ser contratados mais trabalhadores.

TIAGO PETINGA/LUSA

A Câmara Municipal de Lisboa admitiu esta terça-feira que a acumulação de lixo nas ruas da cidade é uma “situação excecional”, derivada de um “grande crescimento” do turismo, mas será ultrapassada com a contratação de mais trabalhadores.

“Não estamos satisfeitos com a situação e, por isso, preparámos um novo pacote que vai responder a essa situação excecional”, disse hoje o vereador João Paulo Saraiva, responsável pelos pelouros dos Recursos Humanos e Finanças.

Esse novo pacote, anunciado em reunião da Assembleia Municipal de Lisboa (AML), vai incluir a abertura de uma “nova contratação para cantoneiros”, “novos equipamentos e mais meios mecânicos para fazer face ao que é a pressão da higiene urbana”.

A ideia da autarquia, liderada pelo socialista Fernando Medina, para uma cidade mais limpa passa, também, por “fazer novas campanhas de sensibilização”.

O assunto foi levado à reunião de hoje por diversas forças políticas, na sequência das reportagens que têm sido publicadas nas últimas semanas e que dão conta da acumulação de lixo e falta de limpeza das ruas da capital.

Aos deputados, João Paulo Saraiva apontou que a causa para isto é evidente.

“Vivemos hoje uma situação excecional, porque a cidade está num momento de grande crescimento” do turismo”, afirmou o vereador.

Não tendo abordado números, nem datas, o vereador disse aos jornalistas que estas medidas deverão ser contempladas no orçamento municipal para o próximo ano.

Perante as críticas, o autarca aproveitou para “recordar que o município de Lisboa, que durante anos teve dificuldade que todos conhecem”, fez “investimentos até naquilo que são os seus serviços básicos, naquilo que são os meios básicos para a higiene urbana”.

“Gostava de dizer que o município de Lisboa fez um investimento com paralelo difícil de encontrar nos últimos anos, em meios mecânicos e em equipamentos de proteção para os trabalhadores”, apontou João Paulo Saraiva.

O vereador sublinhou ainda a contratação, nos últimos dois anos, de “350 novos cantoneiros, além dos que foram admitidos pelas juntas de freguesia”.

O tema foi levantado pelo CDS-PP no período de declarações políticas, com a deputada Margarida Penedo a referir que as “queixas sobre o lixo são bastantes” e que “o que se vê é falta de limpeza”.

Para a centrista, “a resposta do turismo também não convence”, uma vez que “há zonas que não têm o problema do turismo e sentem isso com igualdade”.

Para Inês Sousa Real, do PAN, “é inegável que Lisboa está hoje mais suja”.

Por seu turno, o PS vincou que este é um “fenómeno nacional” e que não afeta apenas a capital.

Apontando não querer uma “guerra política”, o PCP quis “trazer o assunto à ribalta” para encontrar soluções para o problema dos resíduos.

Neste sentido, os comunistas apresentaram uma recomendação intitulada “Por um serviço de higiene e limpeza urbana de qualidade na cidade de Lisboa”, na qual pedem a contratação de mais efetivos.

O documento acabou por ser rejeitado com votos contra do PS, PSD e seis deputados independentes, a abstenção do CDS-PP, PPM e PAN, e votos favoráveis dos restantes.

Naquela que foi a reunião que marcou a ‘rentrée’ da AML, os deputados municipais aprovaram também um voto de pesar e fizeram um minuto de silêncio pela fadista Celeste Rodrigues, que faleceu no início de agosto, aos 95 anos.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

Cogitações sobre a remodelação /premium

Maria João Marques

Costa promoveu pessoas com pouquíssima experiência profissional fora da vida política. É dos piores indicadores para qualquer político. Viver sempre na bolha dos partidos é péssimo cartão de visita.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)