O ciclone “Helene”, que já foi um furacão de categoria 2, está agora classificado como tempestade tropical, devendo tornar-se nas próximas 48 horas num ciclone extratropical, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Entretanto, numa entrevista dada à SIC Notícias, o meteorologista Diamantino Nunes afirmou que o fenómeno metereológico deverá alcançar o arquipélago às 6h do próximo sábado, 15 de setembro, e que, por causa disso, já está lançado o alerta vermelho.

Numa atualização enviada às redações esta manhã, o IPMA explicou que “o ciclone Helene está a deslocar-se para norte a 37 quilómetros por hora, com uma previsão da trajetória a indicar que deverá atravessar o arquipélago entre os grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial)”.

“Espera-se que, nas próximas 48 horas e coincidindo com a passagem pelo arquipélago, ocorra a transição para ciclone extratropical”, referia o IPMA.

É muito provável (probabilidade entre 60% e 90%) que as ilhas dos grupos Ocidental e Central comecem a sofrer os efeitos desta tempestade (com aumento gradual da intensidade do vento e agitação marítima e ocorrência de precipitação pontualmente forte) a partir das 6 horas (hora dos Açores) de sábado.

O mau tempo deverá estender-se gradualmente às ilhas do grupo Central, prevendo-se que entre as 12 horas de sábado e as 9 horas de domingo ocorra precipitação intensa, o vento sopre do quadrante sul forte a muito forte, com rajadas até 120 quilómetros por hora, e as ondas atinjam os oito metros de altura significativa de sul, indica o IPMA.

Quanto às ilhas do grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria), prevê-se que ocorram precipitação temporariamente forte e rajadas que poderão atingir os 85 quilómetros por hora.

Na sequência destas previsões, a Capitania do Porto de Santa Cruz das Flores e a Capitania do Porto da Horta emitiram um alerta de agravamento do estado do tempo, especialmente da agitação marítima recomendando medidas de precaução à comunidade piscatória e à população.

Devido à chuva, o IPMA emitiu um aviso vermelho (o mais grave) para sábado para o grupo Ocidental, estando a região abrangida por outros avisos laranja e amarelos.