Cinema

O punhal, o relógio e a toga. Mais de 300 bens pessoais de Robin Williams vão a leilão

O punhal do Capitão Gancho, o relógio de "Dead Poets Society" e até uma toga que Daniel Radcliffe usou no primeiro filme Harry Potter vão ser vendidos. O dinheiro angariado será entregue à caridade

O relógio do “Dead Poets Society”, um Globo de Ouro, a capa original de Harry Potter… Todos estes artefactos (e muitos mais) faziam parte da coleção privada de Robin Williams (e da mulher, Marsha) e vão ser postos à venda, em leilão, no próximo dia 4 de outubro. Segundo relata o El País, mais de 300 objetos que pertenceram ao ator serão vendidos pela Sotheby’s de Nova Iorque.

A coleção oferece uma visão íntima do célebre artista que morreu em 2014.”O mais entusiasmante é que se trata de objetos que a família escolheu e que acompanhou o seu dia-a-dia”, afirmou à EFE Nina del Río, a vice-presidente da leiloeira, enquanto segurava num quadro de Bansky intitulado “Happy Choppers”, de 2006, que é um dos lotes à venda — estima-se que este item possa ser vendido por cerca de 517 mil euros. “Este quadro aborda temas que interessavam pessoalmente a Williams  e recordam o seu trabalho no filme ‘Good Morning Vietnam’ [1987]”, contou a mesma del Río. A pintura em questão foi um presente dado por Marsha, a produtora de cinema com quem Williams esteve casado durante 20 anos.

Foi a própria viúva que, junto dos filhos, decidiu colocar em marcha o leilão. A coleção “Creating a Stage: The Collection of Marsha and Robin Williams” poderá alcançar valores entre os 2,8 e os 4 milhões de euros. Parte do dinheiro angariado será doado a várias instituições que o casal sempre apoiou, como a The Juilliard School, o Wounded Warrior Project, a Challenged Athletes Foundation, e ainda a Christopher & Dana Reeve Foundation. O restante valor será utilizado para criar a Fundação Robin Williams, organização que terá como objetivo conceder bolsas de estudo a alunos desfavorecidos que queiram estudar na prestigiada escola de arte Julliard, em Nova Iorque. Marsha “sente que é o momento ideal para lhe prestar homenagem e, com isso, seguir em frente com as suas vidas”, comentou ainda a vice-presidente.

Entre os lotes que vão a leilão há uma grande coleção de objetos ligados cinema e à carreira do próprio Robin Williams. Os Globos de Ouro que venceu pelo seu trabalho em filmes como “Mork and Mindy”, “Good Mornig, Vietnam”, “The Fisher King” e “Mrs. Doubtfire”, por exemplo, estarão à venda – e cada um deles tem o preço estimado de 17200 euros. Entre a lista de artefactos que serão leiloados encontram-se o punhal que usou no filme “Hook”, um quadro que aparecia numa das cenas de “Good Will Hunting” — e que foi pintado pelo próprio Gus Van Sant, o realizador da obra — e até a escultura “Le poete et sa muse”, da artísta Niki de Saint-Phalle (que o ator mantinha no seu rancho, na Califórnia). Este último elemento, por exemplo, poderá ser vendido por um valor entre os 300.000 a 344.000 euros.

Especialistas estimam que o objeto mais concorrido será o relógio que Robin utilizou no filme “Dead Poets Society”. “O Robin era um ávido colecionador de relógios. Neste leilão, 40 dessas máquinas estarão à venda — esta em concreto [a utilizada no filme em questão] tem uma inscrição com o seu nome, o título do filme e o ano em que estreou”, relatou Nina del Río.

Móveis, obras de arte, objetos de desporto assinados por LeBron James e o pugilista Muhammad Ali (que deixou a dedicatória “és um homem realmente doce e uma pessoa muito especial”), um exemplar da primeira edição de “Waiting for Godot”, de Samuel Beckett — tudo isto vai poder ser comprado.  O artefacto mais surpreendente, porém, é a toga original que Daniel Radcliffe utilizou para fazer de Harry Potter, no primeiro filme do franchise. Williams era um enorme fã da história de magos e feiticeiros (“Sabemos que essa toga do Harry Potter também chamará à atenção dos fãs”).

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt
Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)