Agências de Rating

Standard & Poor’s não mexe no rating, mas tem perspetiva positiva sobre Portugal

Standard & Poor's não mexeu no rating da dívida portuguesa, mas mudou a perspetiva de estável para positiva. Ministério das Finanças diz que é resultado de políticas de Governo.

JUSTIN LANE/EPA

A Standard & Poor’s manteve o rating da dívida pública portuguesa na nota BBB-, mas mudou a perspetiva da economia de estável para positiva. Esta mudança sinaliza a possibilidade de subida da nota numa próxima revisão. A melhoria, diz a agência de rating, está dependente da manutenção do ritmo de redução da dívida do Estado e dos privados, bem como do progresso na estabilidade financeira.

Um dos temas a que Standard & Poor’s vai estar atenta às condições de crédito de Portugal e à crescente convergência com a média da zona euro, face à redução da política de compra de ativos anunciada pelo Banco Central Europeu. E vai dar muita atenção aos custos do financiamento e aos níveis ainda elevados do crédito malparado no sistema bancário.

A S&P foi a primeira das três grandes agências a retirar a dívida portuguesa do lixo e a promovê-la a nível de investimento (investment grade) há cerca de um ano, mas desde então não voltou a elevar esta nota. A Moody’s é a única que ainda mantém uma classificação equivalente a lixo.

A S&P prevê um crescimento anual para Portugal perto dos 2% até 2021, um abrandamento face à previsão de 2,3% para este ano. O défice do Estado deverá continuar a cair para 0,4% do Produto Interno Bruto em 2020, sendo que este ano se deverá situar nos 0.7%.

A passagem para perspetiva positiva é o o aspeto mais assinalado pelo Ministério das Finanças para quem este passo “reflete a confiança na sustentabilidade dos progressos registados na evolução da economia portuguesa e na gestão das contas públicas, com destaque para as projeções de um crescimento económico robusto, a diminuição da dívida externa, o dinamismo do setor exportador e a solidez do processo de consolidação orçamental. De notar também os progressos alcançados no reforço da estabilidade financeira, entre os quais a redução significativa do rácio do crédito mal parado”.

Para o ministério tutelado por Mário Centeno, este desenvolvimento é também resultado das políticas do Governo, destacando a estabilização do sistema financeiro e o equilíbrio de contas. É uma perspetiva que nos traz responsabilidade, afirmou o ministro das Finanças aos jornalistas.

“Esta notícia vem no conjunto de outras avaliações que diferentes instituições têm feito sobre o desenvolvimento da economia, das finanças públicas, do sistema financeiro em Portugal. São o resultado de um conjunto de políticas que nos propusemos implementar ao longo da legislatura (…). Um enorme esforço com sucesso assinalado pela Standard & Poor’s”, disse ainda o ministro das Finanças”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)