Furacão

O ex-marine que tem resgatado vítimas da tempestade Florence no seu camião militar

Jason Weinmann, antigo Marine, comprou um veículo de transporte militar há dez anos. Tem-lhe dado uso para salvar pessoas - já soma dez resgatados -- afetadas pela tempestade Florence.

Ed Lavandera/CNN

Jason Weinmann podia ser apenas mais um dos milhares de norte-americanos evacuados por culpa do furacão Florence, que tem lançado o pânico no estado norte americano da Carolina do Norte. Contudo, uma decisão que tomou há dez anos está a fazer com que seja uma exceção à regra.

Este ex-Marine de 47 anos tem passado o último dia a percorrer as ruas de New Bern num veículo de transporte militar, recolhendo, pelo caminho, pessoas que tenham ficado isoladas por causa da tempestade. “Foi por causa disto que comprei esta coisa, para a usar em situações destas”, explicou o próprio à CNN.

Graças ao enorme camião bege que comprou há uma década num leilão do governo, Weinmann já resgatou dez pessoas que levou para os vários abrigos provisórios que foram criados para receber desalojados e evacuados.

Jennifer Morales, o marido e o filho de um mês e meio (faz dois em outubro) foram algumas das pessoas salvas por este antigo militar. A família ficou com quase um metro de água em casa, de repente, e começou a pedir auxílio. Weinmann só os conseguiu alcançar 12 horas depois. “Foi muito complicado. Não sabíamos para onde podíamos ir”, afirmou a jovem mãe.

No total, e segundo o Governador Roy Cooper, centenas de pessoas já foram retiradas da zona de New Bern, na Carolina do Norte. Apesar das autoridades afirmarem que o pior já passou — o furacão já passou a tempestade tropical — mantêm os níveis de alerta mais elevados. Até agora registaram-se cinco mortos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Furacão

Pssst, dr. Costa. Houve um furacão no país /premium

Filomena Martins
800

Para quem faz da descentralização uma bandeira, ignorar uma catástrofe no centro do país revela além da insensibilidade genética outra verdade: que tudo são promessas lançadas (literalmente) ao vento.

Descentralização

Ainda há quem não queira saber 

Teresa Cunha Pinto

Pedem jovens e investimento para o interior, mas como? Como se não lhes são dadas as condições necessárias? A culpa? É de quem esqueceu Portugal. E eles sabem quem são. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)