Prémios Emmy

Prémios Emmy. O histórico pedido de casamento que ninguém esperava

207

Depois de aceitar o seu prémio, o realizador Glenn Weiss decidiu surpreender o mundo inteiro — e a sua namorada, claro — com um inédito "queres casar comigo?"

AFP/Getty Images

Muitas vezes fica-se na dúvida sobre qual a melhor altura para pedir alguém em casamento. Num sítio privado? Durante uma viagem? No final de um jantar romântico? Vários destes cenários podem passar pela cabeça de qualquer um, porém o realizador Glenn Weiss escolheu a cerimónia dos Emmy para o fazer. Quando estavam sozinhos no palco, depois de ter ganho o prémio para melhor realização pelo seu trabalho na cerimónia dos Óscares em 2017.

Este momento histórico — nunca tinha havido nenhum pedido de casamento em direto numa cerimónia destas — começou a desenhar-se assim que Weiss iniciou o discurso, após ter recebido o prémio. “A minha mãe morreu há duas semanas e por causa disso estou de coração partido. Acho que nunca o conseguirei remendar, mas ela [a mãe] estará sempre comigo”, afirmou, emocionado. O realizador continuou a divagar, dizendo que a sua mãe sempre lhe dissera para “encontrar o nascer do sol” em tudo e essa afirmação levou-o a dizer que a sua namorada, Jan Svendsen, era o “nascer do sol” da sua vida. “A mãe tinha razão, nunca devo largar o meu nascer do sol. Sabes porque é que eu não gosto de te chamar de minha namorada? É porque quero chamar-te de minha mulher” — foi desta forma que a bomba foi largada e toda a plateia explodiu num misto de surpresa e emoção — Jan especialmente, como seria de esperar.

Ainda antes de Glenn proferir a derradeira pergunta, Svendsen já gritava que ‘sim’, ainda do seu lugar. Rapidamente, todos os que a rodeavam disseram para ela ir para o palco. E assim foi, direta para os braços do seu noivo enquanto o próprio brincava ao dizer “Mas eu ainda nem fiz a pergunta!”.

Quando os dois se juntaram, Weiss tira o anel do bolso dizendo que o mesmo tinha sido colocado pelo seu pai no dedo da mãe há 67 anos. Apesar do estado de euforia generalizado — Benedict Cumberbatch até foi apanhado pelas câmaras a chorar –, o realizador ainda brincou, dizendo aos irmãos que não tinha “surripiado” o anel e que o pai já sabia de tudo.  Ajoelhado, colocou a jóia no dedo da noiva e finalizou o processo: “Jan, quero pôr-te este anel que a minha mãe usou à frente de todas estas pessoas e à frente da minha mãe e dos teus pais, que nos estão a ver lá de cima. Queres casar comigo?”. Svendsen aceitou imediatamente.

Segundo relata a Variety, quando o casal chegou ao backstage explicou aos jornalistas que se tinham conhecido em 2001 e que trabalharam juntos durante 10 anos. Ambos têm filhas e ambos vivem de produzir e filmar cerimónias como os Óscares e os Tony Awards. Weiss explicou ainda que ninguém, sem ser o pai, sabia do seu plano.

“Não suspeitava de nada, não fazia mesmo ideia nenhuma!”, explicou a própria Jan. “Queria muito que ele dedicasse o prémio à mãe. Fez isso e muito mais”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Cristianismo

Nos portais do mistério, com Charles Péguy

Jaime Nogueira Pinto

De maioria que éramos, dominante e governante, e por isso até arrogante, nós cristãos, na Europa e no mundo, estamos a ficar minoria e voltámos a ser perseguidos, alvo de atentados, de discriminações.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)