A Coreia do Norte e a Coreia do Sul acordaram esta quarta-feira, em Pyongyang, em avançar com uma candidatura conjunta para os Jogos Olímpicos de 2032, noticiou a agência Associated-Press (AP).

A informação foi divulgada por Seul, após a declaração conjunta assinada pelo líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na cimeira que decorre na capital norte-coreana. De acordo com a AP, os dois líderes também concordaram em colaborar, em breve, noutros grandes eventos desportivos, nomeadamente nos Jogos Olímpicos 2020, em Tóquio.

A proposta de uma organização conjunta já havia sido anunciada, na semana passada, pelo ministro do Desporto sul-coreano. “Vou fazer essa proposta ao Norte em nome da paz. Seul e Pyongyang organizarão os Jogos em conjunto”, disse, à data, Do Jong-hwan.

As duas Coreias já tinham discutido a possibilidade de sediar conjuntamente os Jogos Olímpicos de Verão de 1988, mas as negociações fracassaram e Seul acabou por avançar sozinha. Uma nova era vigora no relacionamento entre os vizinhos, que formaram uma equipa unificada de hóquei no gelo para os Jogos Olímpicos de Inverno, que a Coreia do Sul organizou em fevereiro.

Na declaração conjunta assinada esta quarta-feira por Kim Jong-un e Moon Jae-in, na cimeira que decorre em Pyongyang, reafirma-se o compromisso de eliminar armas nucleares da península coreana e enfatiza-se a importância de fazer progressos reais assim que possível.

Neste sentido, o líder da Coreia do Norte concordou em desmantelar de forma permanente o principal complexo nuclear em Nyonbyon, se os EUA tomarem “medidas proporcionais” e em encerrar instalações de testes em Punggye-ri e lançamento de mísseis em Sohae.