Salvador Sobral, Rodrigo Leão e Rui Horta são alguns dos nomes que, até ao fim do ano, vão estar presentes na 16.ª edição da mostra “Cultura Portugal” em Espanha, esta quarta-feira apresentada na Embaixada de Portugal em Madrid.

Esta mostra tem “um impacto concreto e faz com que Portugal e os seus artistas sejam hoje mais conhecidos em Espanha do que há alguns anos atrás”, disse o embaixador Francisco Ribeiro de Menezes, na apresentação realizada esta quarta-feira.

A 16.ª Mostra da Cultura portuguesa em Espanha tem 60 eventos em todo o país, com 28 atividades a terem lugar na capital, Madrid. Na área da música, o vencedor do Festival Eurovisão de 2017, Salvador Sobral, vai dar um concerto no Teatro Nuevo Apolo de Madrid, já na próxima semana, a 24 de setembro, acompanhado pelo trio Júlio Resende, André Rosinha e Bruno Pedroso.

Sobral regressa à capital espanhola a 04 de novembro, acompanhado por Júlio Resende, para fechar o Festival de Poesia de Madrid com uma atuação do grupo Alexander Search, de que faz parte, inspirado no heterónimo de Fernando Pessoa.

Poucos dias depois, a 13 de novembro, Rodrigo Leão celebra os seus 25 anos como músico com o concerto “O Aniversário”, no Teatro Nuevo Apolo. O conhecido Coro Gulbenkian, dirigido por Pedro Teixeira, também faz parte da programação musical da “Cultura Portugal”, com um recital em Madrid, a 05 de dezembro.

A área da dança vai ter uma série de apresentações de Rui Horta, no centro cultural Matadero, na capital espanhola, a partir desta sexta-feira, 21 de setembro.

O coreógrafo e bailarino português começa com a exibição da sua última produção, “Quorum”, realizada a partir da escolha, através de uma “convocatória pública”, de 41 pessoas, que irão criar “uma experiência criativa coletiva”, seguindo-se as criações “Lumen” e “Vespa”.

Portugal será ainda o país convidado da 63.ª edição da Semana Internacional de Cinema de Valladolid, a partir de 20 de outubro, tendo aí uma oportunidade única para apresentar os títulos mais importantes realizados nos últimos anos pelos cineastas portugueses.

Faz ainda parte da mostra cultural portuguesa a exposição “Dentro de mim”, de Helena Almeida, patente na galeria madrilena Helga de Alvear, a partir de 20 de setembro, quinta-feira, onde ficará até 24 de novembro, e “Sou o teu espelho”, da artista plástica Joana Vasconcelos, inaugurada no Museu Guggenheim de Bilbau, em 29 de junho, que irá encerrar em 11 de novembro.

A dupla Musa Paradisíaca, constituída por Eduardo Guerra e Miguel Ferrão, levará a instalação “Casa Animal”, ao Centro Cultural Conde Duque, em Madrid, de 29 de outubro a 22 de dezembro. No âmbito da mostra decorre igualmente o Festival Portugal Alive, que abre sexta-feira.

Músicos como Best Youth, Bruno Pernadas, Surma, Real Combo Lisbonense, Throes & The Shine, Mísia e Kátia Guerreiro, a soprano Ana Quintans, o Quarteto Quiroga, a escritora Dulce Maria Cardoso, o realizador João Salaviza são outros nomes da programação global da mostra, que mobiliza igualmente artistas como o contratenor espanhol Carlos Mena, o ator e realizador de origem mexicana Carlos García-Bernal e o regente e cravista francês Pierre Hantaï.

O responsável pelo sector cultural da embaixada portuguesa na capital espanhola, Pedro Behran da Costa, explicou que, ao longo dos últimos anos, tem tentado que a mostra “Cultura Portugal” seja uma “mistura entre autores já conhecidos e outros menos conhecidos”.

A programação completa da mostra pode ser consultada em www.culturaportugal.com.