A WayRay é uma das muitas empresas do mercado que trabalha na realidade aumentada, acessível aos utilizadores através de sistemas holográficos ou de head-up display (HUD), aqueles que projectam imagens em pequenos ecrãs ou no próprio pára-brisas. O seu trabalho e nível tecnológico chamaram a atenção da Hyundai e da Porsche.

De momento, a utilização de holografias para passar informações ao condutor relativas à viagem, aos sistemas de segurança ou de entretenimento, não estão ainda previstas, embora revelem grande potencial numa fase posterior, quando a condução autónoma permitir que o condutor se junte ao resto dos passageiros e relaxe enquanto vai do ponto A ao B.

Mas com os HUD a conversa é outra. Uma vez que já estão disponíveis há muito no mercado, mesmo em veículos mais acessíveis, trata-se apenas de incrementar a quantidade e a qualidade da informação que prestam a quem vai ao volante. O objectivo é integrar objectos virtuais na informação tornando tudo mais realista, funcional e atractivo. Além de divertido.

Os exemplos já divulgados mostram HUD que mais parecem videojogos. Para uma utilização em pista, a Porsche oferece desde o tempo por volta à linha da trajectória ideal, passando por colocar no HUD carros fantasmas, com dados recolhidos das voltas anteriores, para que o condutor possa visualizar onde está a ganhar, ou a perder, tempo.

Se a utilização em pista promete ser a mais divertida, o sistema da WayRay para circular em cidade vai ser substancialmente mais prático. Além de ajudar a navegar através do tráfego, torna mais evidente o encontrar de um lugar onde estacionar e até facilitar a manobra em si.

De acordo com os responsáveis pela Hyundai e Porsche, a nova solução recorre a um pequeno projector que “coloca” a informação no pára-brisas, ou em alguns casos num ecrã específico, estando prevista que seja integrada nos primeiros veículos, como equipamento de série, a partir de 2020. E os dispositivos vão ser fabricados na Alemanha, numa instalação que a WayRay vai inaugurar já no próximo ano.