A Autoridade Tributária (AT) de Moçambique quer reforçar a cobrança de impostos no setor do turismo que considera ser o seu “calcanhar de Aquiles”, anunciou o organismo.

“No próximo ano continuaremos a privilegiar as formações específicas e especializadas, com destaque para auditorias informáticas, para fazer face a este grande desafio”, referiu Amélia Nakhare, presidente da AT, citada hoje pelo jornal Notícias.

A dirigente falava na quarta-feira, em Maputo, numa reunião nacional de planificação de atividades da AT. A atenção será dada, em especial, “aos casos de reservas feitas a partir do estrangeiro” e “gestão das receitas de estâncias localizadas nas ilhas moçambicanas”.

O ministro da Cultura e Turismo de Moçambique, Silva Dunduro, disse este mês que o país quer criar um setor “mais organizado, apostado em resultados, como em qualquer outra parte do mundo”.