O treinador José Mota disse esta sexta-feira que a estratégia mais ou menos defensiva do Desportivo das Aves na Luz vai depender daquilo que o Benfica fizer no jogo da quinta jornada da I Liga de futebol. Na conferência de antevisão ao jogo de domingo, José Mota lembrou “que só se fala do ‘autocarro’ quando se vai jogar com os ‘grandes'”, explicando, depois, a diferença entre o querer do Aves e o poder do Benfica.

“Não é uma questão de ‘autocarro’, mas de o adversário ser melhor. Não é intenção do Aves ir à Luz jogar só para defender, mas isso vai depender sempre da forma como o Benfica se apresentar em campo”, disse José Mota.

O treinador do Aves disse estar consciente de que, quem jogar no Estádio da Luz para não perder, fica mais perto de sair de lá sem pontos, e, por isso, a ideia é “ir com ambição”, tentando “ser uma equipa organizada, também nos momentos ofensivos, para discutir o jogo”. “Sabemos que é um jogo difícil e um adversário que luta por objetivos completamente diferentes dos nossos. [O Benfica] Em casa é uma equipa fortíssima, está num bom momento de forma, competitiva, organizada, com excelentes executantes e joga no seu estádio. A nós compete-nos ser bons, respeitar o adversário e ir com ambição e intenção de disputar o jogo, explorar as transições e ter eficácia nas nossas oportunidades”, sublinhou.

Mota desvalorizou o ponto único do Aves no campeonato até ao momento, considerando que “não é dramático”, apesar de reconhecer ser possível “fazer mais”, nomeadamente nas bolas paradas, “pormenor importantíssimo” ao qual os jogadores “têm de estar atentos”, frisando que a equipa tem trabalhado para ser “mais consistente nos 90 minutos”.

Sobre os efeitos da derrota caseira do Benfica frente ao Bayern Munique (2-0), para a Liga dos Campeões, Mota reconheceu que o Aves pouco tem a explorar. “Há derrotas que marcam às vezes a própria época e há derrotas que não causam mal-estar, até pelo contrário. O Benfica perdeu com uma grande equipa e tentou fazer um bom jogo. No final, os sócios aplaudiram a própria equipa, sinal de que ficaram satisfeitos com a entrega dos jogadores, e, por isso, este tipo de derrotas não causam mossas”, concluiu.

Amilton, a treinar com limitações, e Nildo Petrolina, que se lesionou durante o treino de hoje, surgem como ausências problemáticas para um Aves que nunca venceu o Benfica em 13 jogos já disputados, somando por derrotas os quatro confrontos realizados no Estádio da Luz para a I Liga.

O Desportivo das Aves, em zona de descida (17.º), com apenas um ponto, e o Benfica, líder, com os mesmos 10 pontos de Sporting e Sporting de Braga, defrontam-se no Estádio da Luz, no domingo, a partir das 18:30.