Há muito esperados, eis que finalmente foram apresentados os Peugeot 508 e 3008 híbridos, a gama que vai permitir electrificar modelos actuais, com motor a gasolina, enquanto não chegam os 100% eléctricos alimentados a bateria.

Essencialmente, a marca francesa propõe dois tipos de sistemas híbridos, um primeiro mais simples e que mantém a tracção apenas às rodas da frente. Denominado Hybrid, a sua tecnologia recorre ao conhecido motor 1.6 PureTech a gasolina, uma unidade sobrealimentada que nesta versão fornece 180 cv, mas que recebe ajuda de um motor eléctrico de 109 cv, integrado dentro da própria caixa de velocidades, com o modelo a dispor assim de um total de 225 cv.

O motor eléctrico é alimentado por uma bateria de 11,8 kWh, o que garante uma autonomia de apenas 40 km, podendo ser recarregado em sistema AC, de corrente alterna, nas tomadas lá de casa (a 2,2 kW a 10 amperes ou 3,6 kW a 16A) ou através de uma wallbox a 7,2 kW e 32A. Esta solução vai estar disponível no Peugeot 3008 Hybrid, bem como no 508 Hybrid, tanto com a carroçaria de três volumes, como na carrinha.

Mas a Peugeot propõe uma solução ainda mais desportiva e com a tal tracção integral que estava a faltar, na opinião de alguns clientes da marca. Denominada GT Hybrid4, monta o mesmo motor a gasolina, o 1.6 PureTech a gasolina, mas desta vez um pouco mais puxado, com 200 cv. À frente, integrado na caixa continua um motor eléctrico de 109 cv, sendo que a novidade surge na traseira, onde está uma segunda unidade eléctrica de igual potência. E é esta que assegura a tracção 4×4 sempre que é necessário ou sempre que as da frente perdem aderência.

Com um total de 300 cv, o GT Hybrid4 alimenta os motores com uma bateria ligeiramente maior, com 13,2 kWh, o que lhe permite percorrer 50 km em modo eléctrico (sempre segundo medições WLTP), estando limitado a 135 km/h de velocidade máxima. Mas quando o motor de combustão se associa ao eléctrico, então o GT Hybrid4 é capaz de atingir 100 km/h em 6,5 segundos e ainda possui tracção para o ajudar a lidar com pisos mais escorregadios, de neve a lama. Mais uma vez disponível no 3008 e ambos os 508.

Apesar da divulgação ter ocorrido agora, por parte da marca francesa, vai ser necessário esperar pelo segundo trimestre de 2019 para se poder adquirir um destes exemplares, tanto na versão Hybrid, como na GT Hybrid4. E se o regresso desta solução se saúda, relativamente próxima da que a Peugeot já possuía no anterior 508 RHX Hybrid4 (e a Citroën no DS5 Hybrid4), não deixa de ser uma pena que o fabricante não tenha avançado com o 3008 Hybrid tal como a Peugeot o descreveu em 2016, quando apresentou a mais recente geração do modelo. Na altura, os responsáveis da marca afirmaram estar a preparar uma versão híbrida “mas não igual às outras da concorrência”, antecipando que estariam “a apontar para uma autonomia em modo eléctrico de 140 a 150 km”. Afinal, ficaram a anos-luz desse objectivo, que colocaria a marca francesa numa posição de grande vantagem sobre os concorrentes.