A electrificação vai muito mais além de automóveis ligeiros de passageiros, tenham eles a forma de utilitários, desportivos ou os SUV que estão tanto na moda. Diariamente, há milhões de veículos que transportam, de um lado para o outro, os bens de que toda a sociedade necessita. E esses veículos comerciais poluem tanto ou mais – com ênfase no mais – do que qualquer automóvel ligeiro, pelo que faz todo o sentido encontrar soluções mais amigas do ambiente para os motorizar. Foi a isso mesmo que assistimos no certame de Hanôver, que decorre até 27 de Setembro.

I.D. Buzz Cargo

O Buzz Cargo da nova gama eléctrica da VW é a versão comercial do I.D. Buzz que a marca se está a preparar para lançar em 2021, cerca de um ano depois do modelo de passageiros, que se assume como o sucessor do mítico Pão de Forma. A plataforma a que recorre é a MEB, a mesma que vai dar origem ao I.D. Neo, uma espécie de Golf eléctrico, mas numa versão com maior distância entre eixos.

A capacidade de carga do Buzz Cargo é de 800 kg, com o modelo a exibir um comprimento total de 5,048 metros, 1,976 m de largura e 1,963 m de altura. A distância entre eixos de 3,3 metros (mais do que os 2,76 do I.D. Neo) permite montar um pack de baterias mais generoso, com o Buzz Cargo a recorrer também a portas laterais de correr e a um painel solar no tejadilho, que pode aumentar a autonomia em cerca de 15 km por dia.

8 fotos

e-Transporter e e-Caddy

No salão de veículos comerciais, a VW mostrou igualmente as versões eléctricas dos já conhecidos (e disponíveis) Transporter e Caddy. Concebida pela empresa ABT, a e-Transporter pode adaptar-se às necessidades do cliente, pelo que oferece baterias de 37,3 kWh ou, em alternativa, uma capacidade de 74,6 kWh. Tal assegura ao furgão comercial autonomias de 208 e 400 km, respectivamente.

Por outro lado, a e-Caddy – modelo que surge como a versão comercial da gama Golf e que também foi projectada pela ABT – pretende ser mais acessível, ainda que com menor capacidade de transporte, por estar limitada a um compartimento de carga de 4,2 m3. Ao seu dispor está uma bateria de 37,3 kWh, muito próxima da que é hoje utilizada no e-Golf, o que garante à e-Caddy uma autonomia de 220 km, com o motor eléctrico de 111 cv a estar limitado a uma velocidade de 120 km/h.

6 fotos

Cargo e-Bike

A VW não esqueceu as empresas que têm necessidades mais reduzidas de capacidade de carga. Para essas, mostrou em Hanôver a já conhecida Cargo e-Bike, que na essência é uma bicicleta eléctrica com três rodas e uma plataforma para transportar volumes à frente.

Trata-se de um veículo movido a pedal, mas com assistência eléctrica, em que o ciclista é ajudado por um motor de 250W até 25 km/h. Alimentado por um sistema a 48V, o Cargo e-Bike pode transportar até 210 kg, condutor incluído, sendo o comercial mais pequeno da VW, com apenas 0,5 m3 de volume de carga, mas com capacidade de se deslocar em zonas fechadas a veículos de quatro rodas.

Além de simples e presumivelmente barata, a Cargo e-Bike, que será produzida na fábrica que a VW possui em Hanôver, possui uma curiosa plataforma de carga, uma vez que o eixo dianteiro é capaz de evitar que a carga se incline em curva, continuando perfeitamente horizontal.