Netflix

O polémico documentário da Netflix ‘Making a Murderer’ regressa em outubro

O regresso aguardado do polémico documentário um original Netflix, foca-se nos pedidos de reavaliação judicial das penas de prisão perpétua atribuídas a Steven Avery e ao seu sobrinho, Brendan Dassey.

A polémica série documental da Netflix, ‘Making a Murderer’ (2015), fica disponível no dia 19 de outubro, focando-se nos pedidos de revisão judicial dos casos de Steven Avery e do seu sobrinho Brandon Dassey, condenados a uma pena de prisão perpétua pelo assassinato da fotógrafa Teresa Halbach.

Na segunda temporada, é esperada uma descrição detalhada sobre os pedidos de reavaliação das sentenças atribuídas a Avery, condenado em 2005 por homicídio de primeiro grau da fotógrafa Teresa Halbach, e de Dassey, que em 2007 confessou ter participado no assassinato com o seu tio.

É importante referir que este documentário abre uma janela privilegiada ao espectador sobre as complexidades da justiça criminal americana, inclusive inclui os testemunhos pessoais de Avery, Dassey, das suas famílias e das equipas de advogados envolvidas no caso. Em declaração ao The Guardian, as realizadoras do documentário, Moira Demos e Laura Ricciardi, referem que “pudemos registar a experiência de ambos enquanto condenados e enquanto presos, são dois homens que estão neste momento a cumprir penas de prisão perpétua e que alegam ser inocentes pelos crimes dos quais os acusaram”

A estreia da primeira temporada deste documentário remonta a dezembro de 2015 e desde então, assim que o caso ganhou mediatismo à escala global, que tanto Avery como Dassey pediram um pedido de reavaliação dos seus casos. No entanto, no caso de Dassey, em junho deste ano o seu pedido foi revogado pelo Supremo Tribunal e a pena que lhe foi atribuída após a sua confissão, permaneceu inalterada. Quanto a Avery, embora tenha contestado a veracidade das provas apresentadas contra si no seu primeiro julgamento, também lhe foi negada a possibilidade de um novo julgamento.

Tal foi a fama que a série alcançou que com a sua primeira temporada mais de 275 mil pessoas assinaram uma petição para que o então presidente Obama interviesse no caso de forma a que Steven Avery fosse libertado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Greve

O povo é quem mais ordena e a CGTP está fora /premium

André Abrantes Amaral

Quando os motoristas de matérias perigosas param o país e não se revêem na CGTP é a própria Concertação Social que está posta em causa, o que revela o quanto a geringonça distorceu esta democracia.

Eleições Espanha 2015

Sombras da guerra civil /premium

Manuel Villaverde Cabral

Não se espera uma nova guerra civil mas não são de afastar enfrentamentos de vários géneros, incluindo físicos, apesar da pertença comum à União Europeia, cujos inimigos em contrapartida rejubilarão!

25 de Abril

O Governo Ensombrado vai ao circo

Manuel Castelo-Branco
143

Se hoje é possível um programa como o Governo Sombra, foi porque o Copcon de Otelo não vingou. Porque apesar de serem “apenas” 17 vítimas mortais, as FP25 foram desmanteladas e os seus membros presos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)