A Polícia Judiciária (PJ) da Guarda anunciou esta quarta-feira a detenção de um bombeiro de 30 anos por suspeita da autoria de vários incêndios florestais, ocorridos no verão, no concelho do Sabugal. O Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda refere em comunicado esta quarta-feira divulgado que o detido exerce as funções de motorista e de bombeiro na Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Sabugal, no distrito da Guarda.

Segundo a PJ, sobre o homem “recaem fortes suspeitas da autoria de, pelo menos, seis crimes de incêndio, ocorridos entre 22 e 29 de agosto último, nas localidades de Teixedas, Cardeal, Cró, Alagoas/Amiais, Pousafoles do Bispo e Malcata, todas do concelho do Sabugal”.

“Os vários incêndios assim provocados pelo arguido, por recurso a chama direta e também à utilização de um cigarro aceso, provocaram a destruição de aproximadamente um hectare de coberto vegetal, correspondente aos seis pontos de início e zonas adjacentes, e só não atingiram maior intensidade graças à rápida e eficaz ação dos bombeiros”, lê-se na nota.

Segundo a PJ, o detido terá atuado “num quadro de alegado transtorno e vergonha, resultante da apropriação indevida de valores pertencentes a um colega da própria Associação de Bombeiros”. Acrescenta que com a conduta teve, essencialmente, por objetivo, “mobilizar os seus colegas para serviços externos de combate aos fogos, procurando assim evitar cruzar-se com os mesmos no respetivo quartel nos dias que se seguiram àquela referida apropriação de valores”.

A detenção do bombeiro foi efetuada com a colaboração da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Sabugal, tendo o homem sido presente às autoridades judiciais competentes, que lhe aplicaram a medida de coação de prisão domiciliária.